Português 9

Referente ao uso da crase se alguém puder me dar uma explicação rápida e pratica.. quando usa crase em A e AS

Luiz H.
Luiz Henrique
perguntou há 4 meses

Sabe a resposta?

Ganhe 10 pts por resposta de qualidade
3 respostas
0
votos
Nenhum usuário votou nessa resposta como útil.
Professor Miguel A.
Respondeu há 4 meses


Luiz Henrique,

Veja:
Quando o verbo pede preposição "a" e vem seguido de palavra feminina:
Vou à praia.
Deu um presente às mães que se encontravam no local.

Mas:
Caneta a tinta
Carro a gasolina

E:
Vou a São Paulo. Volto de São Paulo.
Vou à Bahia. Volto da Bahia.
Vou às Filipinas. Volto das Filipinas.


Além disso, quando se referir a substantivos com sentido genérico, não específicos, mesmo que no feminino plural, não há crase:


Referiu-se a aulas anteriores.   -   note que aqui há somente preposição "a"; não há artigo "as"


Recorreu a medidas bruscas. - medidas não especificadas.

Se tiver outras dúvidas, entre em contato.

At.te,
Prof. Miguel Augusto Ribeiro

0
votos
Nenhum usuário votou nessa resposta como útil.
Professora Fernanda A.
Respondeu há 4 meses
Uma das formas mais eficientes para testar se uma frase exige ou não o uso da crase é substituir o substantivo feminino por um substantivo masculino. Se utilizando um substantivo masculino temos como resultado a contração “AO” (preposição + artigo), significa que a crase é necessária com o substantivo feminino.
0
votos
Nenhum usuário votou nessa resposta como útil.
Professor Elias B.
Respondeu há 4 meses
Não tem como ser rápido. O Uso da crase é complexo;
O termo regente deve prescindir-se de complemento regido da preposição “a”, e o temo regido deve admitir o artigo feminino “a” (s):
Exemplos:

As informações foram solicitadas à diretora.
(preposição + artigo)

Nestas férias, faremos uma visita à Bahia.
(preposição + artigo)

Observação importante:

Alguns recursos nos servem de subsídios para que possamos confirmar a ocorrência ou não da crase. Eis alguns deles:

a) Substitui-se a palavra feminina por uma masculina equivalente. Caso ocorra a combinação a+o(s), a crase está confirmada.
Exemplos:

As informações foram solicitadas à diretora.
As informações foram solicitadas ao diretor.

b) No caso de nomes próprios geográficos, substitui-se o verbo da frase pelo verbo voltar. Caso resulte na expressão “voltar da”, há a confirmação da crase.
Exemplos:

Faremos uma visita à Bahia.
Faz dois dias que voltamos da Bahia. (crase confirmada)

Não me esqueço da viagem a Roma.
Ao voltar de Roma, relembrarei os belos momentos jamais vividos.

Atenção:

Nas situações em que o nome geográfico apresentar-se modificado por um adjunto adnominal, a crase está confirmada.
Exemplos:

Atendo-me à bela Fortaleza, senti saudades de suas praias.

# A letra “a” dos pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s) e aquilo receberão o acento grave se o temo regente exigir complemento regido da preposição “a”.
Exemplos:

Entregamos a encomenda àquela menina.
(preposição + pronome demonstrativo)

Iremos àquela reunião.
(preposição + pronome demonstrativo)

Sua história é semelhante às que eu ouvia quando criança. (àquelas que eu ouvia quando criança)
(preposição + pronome demonstrativo)

# A letra “a” que acompanha locuções femininas (adverbiais, prepositivas e conjuntivas) recebe o acento grave:
Exemplos:

* locuções adverbiais: às vezes, à tarde, à noite, às pressas, à vontade...
* locuções prepositivas: à frente, à espera de, à procura de...
* Locuções conjuntivas: à proporção que, à medida que.

Casos passíveis de nota:

* Em virtude da heterogênea posição entre autores, o uso da crase torna-se optativo quando se referir a locuções adverbiais que representem meio ou instrumento.
Exemplos:

O marginal foi morto a bala pelos policiais. (Poderíamos dizer que ele foi morto a tiro)
Marcela redige todos os seus trabalhos a máquina. (Poderia ser a lápis)

* Constata-se o uso da crase se as locuções prepositivas à moda de, à maneira de apresentarem-se implícitas, mesmo diante de nomes masculinos.
Exemplos:

Tenho compulsão por comprar sapatos à Luis XV. (à moda de Luís XV)

* Não se efetiva o uso da crase diante da locução adverbial “a distância”.

Na praia de Copacabana, observamos a queima de fogos a distância.

Entretanto, se o referido termo se constituir de forma determinada, teremos uma locução prepositiva. Mediante tal ocorrência, a crase está confirmada.
Exemplo:

O pedestre foi arremessado à distância de cem metros.

- De modo a evitar o duplo sentido, faz-se necessário o emprego da crase.
Exemplo:

Ensino à distância.
Ensino a distância.

# Em locuções adverbiais formadas por palavras repetidas, não há ocorrência da crase.
Exemplo:

Ela ficou frente a frente com o agressor.


Casos em que não se admite o emprego da crase:

# Antes de vocábulos masculinos.
Exemplos:

As produções escritas a lápis não serão corrigidas.
Esta caneta pertence a Pedro.

# Antes de verbos no infinitivo.
Exemplos:

Ele estava a cantar quando seu pai apareceu repentinamente.
No momento em que preparávamos para sair, começou a chover.

# Antes de numeral.
Exemplo:

Chegou a cento e vinte o número de feridos daquele acidente.

Observação:

- Nos casos em que o numeral indicar horas, configurar-se-á como uma locução adverbial feminina, ocorrendo, portanto, a crase.

Os passageiros partirão às dezenove horas.

- Diante de numerais ordinais femininos a crase está confirmada, visto que estes não podem ser empregados sem o artigo.

As saudações foram direcionadas à primeira aluna da classe.

# Antes da palavra casa, quando essa não se apresentar determinada.
Exemplo:

Chegamos todos exaustos a casa.

Entretanto, se a palavra casa vier acompanhada de um adjunto adnominal, a crase estará confirmada.

Chegamos todos exaustos à casa de Marcela.

# Antes da palavra “terra”, quando essa indicar chão firme.
Exemplo:

Quando os navegantes regressaram a terra, já era noite.

Contudo, se o referido termo estiver precedido por um determinante ou referir-se ao planeta Terra, ocorrerá a crase.

Paulo viajou rumo à sua terra natal.

# Quando os pronomes indefinidos “alguma, certa e qualquer” estiverem subentendidos entre a preposição “a” e o substantivo, não ocorrerá a crase.
Exemplo:

Caso esteja certo, não se submeta a humilhação. (a qualquer humilhação)

# Antes de pronomes que requerem o uso do artigo.
Exemplos:

Os livros foram entregues a mim.

Dei a ela a merecida recompensa.

Observação:

Pelo fato de os pronomes de tratamento relativos à senhora, senhorita e madame admitirem artigo, o uso da crase está confirmado no “a” que os antecede, no caso de o termo regente exigir a preposição.

Professores particulares de Português

+ Ver todos
Encontre e contrate um professor particular para te ajudar nos estudos.
Miguel Augusto está online
Florianópolis / SC
Graduação: Licenciatura em Letras - Português/Francês (UFSC)
Português no 2º Ano Recuperação em Português Português no 3º Ano Interpretação de texto Português - Literatura Português para Concursos Gramática Básica
Professor de redação, português, inglês, francês e PLE com mais de 20 anos de experiência. Abordagem comunicativa. Aulas personalizadas. "Educare".
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 100 / aula
Conversar Whatsapp do professor Miguel A. Whatsapp do professor Miguel A. WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Responde em 36 min
Alvorada / RS
Especialização: Literatura Brasileira (UFRGS)
Português - Aulas de Reforço Português - Acompanhamento Escolar Português - Aulas Particulares Português - Assuntos que mais caíram no ENEM Português - Correção de redação Português para Concursos Português - Ensino Médio
Tudo sobre Português e Literatura. Tire todas as suas dúvidas agora!
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 50 / aula
Conversar Whatsapp do professor Carla G. Whatsapp do professor Carla G. WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Responde em 3 h e 37 min

Pergunte aos nossos professores

Você possui uma lista de exercícios ou Trabalho?

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, revisão de teses e dissertações, correção de textos ou outros trabalhos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes.

Enviar Tarefa