O Problema da Pesquisa Científica/filosófica no Brasil

Filosofia Problemas
O Problema da Pesquisa Científica/filosófica no Brasil
Cídio Lopes de Almeida
em 21 de Outubro de 2014

 

 

Quando se organiza os sistemas de pesquisa, com verbas públicas inclusive, para áreas de produção teórica temos o seguinte problema. As pesquisas ficam condicionada ao pesquisador que opcupa o lugar na Academia. Todos temos que nos adequar ou procurar nos inteirar dos temas que aquele professor x estará orientando ao longo de sua vida. Com isso forma os problemas que todos nós conhecemos muito bem nas pós-graduação. 

Isso não é um problema só Brasil, mas daqueles países que importaram esse modelo que "escolarizou" mestrados e doutorados. Com direito à prova escrita para doutorandos, sobre a "matéria" do professor y. Confundindo por completo, sob o discurso de que os alunos de hoje são terríveis, o que é pesquisa e o que é ensino. 

Subjar algo mais complexo sob esse sistema nos ultimos 40 anos tomou contornos de natural e de que sempre foi assim. Até mesmo universidade em França, Alemha, entre outras, tomaram esse rumo da esolarização. Com excessão de poucas, lembro-me de algumas em Itália, Comunidade Hevética, Espanha e Coimbra em algumas áreas de pesquisa(entre elas Filosofia), que ainda mantém a ideia de pesquisa no sentido que veio até os anos 60. Isto é, o indivíduo é responsável em montar seu percurso e apresentar a uma banca que irá fazer a avaliação segundo o critério do próprio trabalho apresentado. 

No contexto deos empregados das univesidades e das bolsas de pesquisa, seja a nossa famigerada CAPES ou o CNRS francês, o pesquisador acaba por encapar um lugar na porta das pesquisas e só autoriza passar quem fizer algo que vá engrandecer a carreira dele ou contar aqueles pontos na carreira. No "Face-lattes". 

A pesquisa tem que estar dissoaciada dessas instituições. Pode-se até manter os pesquisadores do Estado, mas é preciso criar outras vias, pois só assim se estará aberto a produção de coisas novas e não sempre mais do mesmo. 

O tema é longo, pois vão dizer que os pesquisadores garatem qualidade. O que é verdade; que algumas pesquisas das areas experimentais não seria possíveis dados os altos custos, também verdade. A questão, sobretudo em campos tóricos, onde os custos é apenas a vida o pesquisador, deve-se conseber outros modos de produzir pesquisa de excelencia. Devemos lembrar que todos os pesquisadores das matemáticas, física, química e filosofia dos séculos XV ao XVIII não contavam com bolsas de pesquisa. Que os inventos teóricos dessa épco está na base de toda a pirotécnia de nossos dias. Quem foi Boole? 

 

 

 

 

 

 

São Paulo / SP

2 avaliações
Graduação: Teologia (Faculdade Vicentina )
Mestre em Filosofia, com destacada carreira na área educacional, atuando como Professor das áreas de Filosofia e Ensino Religioso para a Educação Básica e Ensino Superior. Na Educação Básica, desenvolve aulas expositivas, utilizando recursos visuais que facilitem a assimilação do conteúdo, como: desenhos, esquemas, características, arquitetura e cores que remetem ao momento histórico estudado, traçando linhas cronológicas a fim de auxiliar a organização das ideias explanadas. Estimula a parti ...
Filosofia - Filosofia Ensino Superior, Cultura Religiosa (Judaico-Cristã), Teologia Católica, Catecismo
Oferece aulas online (sala profes)
R$ 84 / aula
Conversar
1ª aula gratuita
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Confira artigos similares

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil