ANÁLISE APÓS IMPLANTAÇÃO DA FERRAMENTA 5S EM UMA

ANÁLISE APÓS IMPLANTAÇÃO DA FERRAMENTA 5S EM UMA EMPRESA DE MÓVEIS PLANEJADOS

Administração Administração de Empresas
ANÁLISE APÓS IMPLANTAÇÃO DA FERRAMENTA 5S EM UMA
Luciane Pegorini
em 09 de Outubro de 2018

                                                                                  

Resumo

Este trabalho tem como tema principal avaliar como foi o processo de pós-implantação da ferramenta 5S na fábrica de móveis projetados Granzotto Móveis Projetados. Para isso, fez-se uso da metodologia com a aplicação de questionário para analisar quais as ações que ainda estão sendo desenvolvidas pela empresa .O estudo foi realizado na cidade de Sananduva-RS.  Com o trabalho foi possível perceber que a empresa ainda tem benefícios mesmo após quase 2 anos da implantação da ferramenta.

 

Palavras chaves: Ferramenta 5S, pós – implantação, fábrica.

Abstrat

This work has as main theme to evaluate how was the process of post-implantation of the tool 5S in the furniture factory designed Granzotto Móveis Projected. For this, the methodology was used with the application of a questionnaire to analyze which actions are still being developed by the company. The study was carried out in the city of Sananduva-RS. With the work it was possible to realize that the company still has benefits even after almost 2 years of the implementation of the tool.

 

Key words: 5S tool, post - implantation, factory.

 

 

Introdução

Atualmente as organizações estão tendo um  maior crescimento, aumentando assim a concorrência entre elas, pois  acabam disputando os mesmos clientes, todavia as organizações precisam buscar novas formas de melhorar a qualidade de seus produtos e serviços.

As empresas de pequeno porte podem utilizar-se de estratégias competitivas para  manter- se  no mercado, com lucratividade. A vantagem competitiva, hoje, surge da habilidade das empresas de pequeno porte em implementar, a partir de recursos próprios, estratégias que acrescentem valor ao seu negócio.

Com o programa 5S as empresas conseguem ter um diferencial, mas é preciso que todos trabalhem juntos para alcançar os objetivos propostos.  Para Lapa (1997) a ferramenta 5S é um conjunto de cinco conceitos basicamente simples que se postos em prática corretamente tem a capacidade de transformar o ambiente de trabalho ou onde forem inseridos, mudando a rotina de trabalho visando à melhoria em determinada empresa. 

Tomando por base os aspectos relacionados anteriormente, identificou-se a necessidade de responder o seguinte questionamento: quais foram as principais melhorias no processo produtivo na pós-implantação da ferramenta 5S em uma indústria de móveis planejados?

 A pesquisa tem como principal objetivo verificar o processo de  pós-implantação da ferramenta 5S dentro da empresa Granzotto Móveis Projetados a fim de analisar as principais melhorias.

 E sendo os objetivos específicos realizar um diagnóstico pós a implantação do programa 5S,verificar quais as ações que ainda estão sendo praticadas na empresa,e como  ultimo objetivo especifico verificar os benefícios que o Programa 5S trouxe para a Empresa.

Com a implantação de um sistema de qualidade dentro de uma empresa as melhorias que ele traz são vistas de forma positiva, como a redução do desperdício dos recursos, o tempo de processos, diminuição dos refugos e a conquista da certificação em normas de qualidade .

Com a instalação de um sistema de qualidade pode trazer melhores resultados estratégicos, não consiste em uma tarefa fácil, pois é necessária a compreensão e a colaboração de todas as pessoas envolvidas no processo fabril, pois o ambiente se torna uma constante melhoria e adequações de recursos implantados, os quais precisam de cooperação, colaboração, organização e limpeza para alcançar os objetivos propostos,  somente desta maneira se pode-se alcançar os objetivos propostos pela empresa que neste caso é industria de móveis planejados que implantou a ferramenta 5S e teve grandes melhorias no ambiente de trabalho e agora se busca analisar quais as melhorias que permaneceram no ambiente de trabalho.

 

6. GESTÃO DE QUALIDADE 

De acordo com Campos (2004), gestão de qualidade é um conjunto de atividades desempenhadas em uma organização na qual se busca a qualidade englobando o planejamento, controle, a garantia e a melhoria do mesmo.

            Gestão de qualidade pode ser definida também, como um processoque atende as necessidades do cliente de forma acessível, segura, confiável, dentro do tempo estabelecido e que tenha um custo baixo, onde a mesma não tenha nenhum tipo de defeito e que seja entregue no local certo e no tempo certo (CAMPOS, 2004).

A qualidade total pode ser definida como a empresa passa uma boa imagem para os seus clientes, sendo possível através destes dos acionistas, fornecedores e a comunidade em geral (HAROLDO, 1994).

Para Loureiro (1994) os objetivos da qualidade organizacional são aquelas nas quais os comerciantes visam melhores prestações de serviço atendendo as expectativas e os desejos dos seus clientes.

Para que a organização tenha um bom desempenho é importante que ela possua um controle de rotina e diretrizes empresariais. Dessa forma será possível eliminar as causas dos problemas mais frequentes na organização. Os processos das empresas também podem ser melhorados por meio do desenvolvimento de um plano estratégico que visa atender às necessidades dos clientes, de modo que a empresa possa vir a se tornar mais competitiva no mercado em que atua (HAROLDO,1994).

Martinelli (2009) destaca a importância da qualidade dentro das organizações, e que, não está presente somente no produto final, mas está presente em todos os setores, em todas as atividades realizadas dentro da empresa e, principalmente, em cada colaborador, responsável por garantir que a qualidade esteja presente até o produto final.

Segundo Paladini (2010), se um indivíduo ter o conceito de qualidade incorreto o mesmo irá transferi-lo para as atividades produtivas, na qual muitas vezes irão seguir na direção incorreta, por isso, enfatiza-se a preocupação com a pratica de conceitos que a qualidade pode ter.  Para ter uma gestão focada na qualidade deve-se ter em primeiro lugar ter a criação de uma cultura de qualidade, entendida como um conjunto de valores que a sociedade atribui a alguns elementos, situações, crenças e ideias.

 

6.1 FERRAMENTA 5 S

 

De acordo com Lapa (1997) a ferramenta 5S teve início no Japão após o fim da 2º Guerra Mundial, para combater a sujeira das fabricas. Somente em 1991 essa ferramenta chegou ao Brasil.

O 5S é um Programa Participativo de um caráter comportamental e educacional, o mesmo coordenado por um líder, com a participação e integração de toda a equipe de acordo com um sistema estabelecido pela direção da organização. Visando principalmente a melhoria das relações internas na organização com efeitos que sejam objetivamente a motivação de todos os integrantes da equipe (OYARZABAL, 2003).

A ferramenta 5S é um conjunto de cinco conceitos basicamente simples que se colocados em prática tem uma capacidade de transformar o ambiente organizacional (LAPA, 1997).

Para Oyarzabal (2003) a Qualidade Total significa “qualidade  feita por todos e em tudo o que se faz’’, que somente é possível com práticas das delegações e autonomia. A autonomia é uma ferramenta básica para a evolução da cultura que é voltada principalmente para a Qualidade Total.

 

 O principal objetivo dos 5S é ter canais abertos de comunicação dentro das equipes, melhorando as relações entre colegas e promovendo ações permanentes para a melhoria da coesão e da motivação (OYARZABAL, 2003, pág 12).

 

Segundo Lourenço (1999) o sistema 5S surgiu com o objetivo de melhorar com as condições de trabalho das pessoas. Já Umeda (1997) afirma que o programa 5S surgiu para a eliminação de desperdícios nos locais de trabalho. 

Conforme Lapa (1998) as cinco palavras japonesas dos 5S têm o seguinte significado: Seiri, Seiton, Seiso, Seiketsu e Shitsuke. Em português acrescentou-se a palavra “SENSO” antes de cada palavra, tendo assim o seu significado:

  •          1° Seiri: Senso de Utilização ou Organização;
  •          2° Seiton: Senso de Ordenação;
  •          3° Seisou: Senso de Limpeza;
  •          4° Seiketsu: Senso de Asseio, Saúde ou Higiene;
  •          5° Shitsuke: Senso de Disciplina e Autodisciplina.

.

6.1.1Seiri: Senso de Utilização ou Organização

 

         Segundo Lapa (1998) afirma que o Senso de Utilização e Organização é muito importante para manter somente o que é necessário para a execução de tarefas. Tendo como lema “fique com o que é essencial”. Ele atua primeiramente no ambiente físico, em seguida nos processos da empresa e, por último, nas atitudes e pensamentos, percepções negativas e disputas internas, fazendo com que todos os integrantes da empresa se concentrem na busca de qualidade de vida e felicidade no ambiente de trabalho.

A utilização deste senso tem como resultado uma integração entre as pessoas que participam desse processo de identificação e tem como resultado a liberação de espaços físicos e a diminuição de acidentes de trabalho.

 

6.1.2 Seiton: Senso de Ordenação

 

Segundo Umeda (1997) o Senso de Ordenação é procurar arrumar e organizar tudo que é algo útil e essencial para a empresa, deixar sempre visível e organizado os materiais que mais são utilizados na empresa, para que não ocorra o risco  .

Lapa (1998) afirma que o segundo senso é uma atividade de grande relevância e muito fundamental dentro dos primeiros sensos, porque ele melhora o primeiro senso e facilita o segundo.

6.1.3 Seison: Senso da Limpeza

 

Limpeza para muitas pessoas é a condição primordial para realizar tarefas de forma prazerosa e agradável, esse senso tem como significado a limpeza do ambiente de trabalho, dos equipamentos, como por exemplo tirar o pó, o lixo, a remoção de óleos dos equipamentos e máquinas.

Para Umeda (1997), um objetivo muito importante deste senso é cuidar das condições dos banheiros dos funcionários, pois os mesmos devem sempre estar em limpos e de bom estado para que todas as pessoas da empresa possam usa-los como funcionários, gerentes, proprietários e clientes.

Com o início dessa fase percebe-se uma mudança imediata no ambiente de trabalho, contribuindo assim a satisfação dos trabalhadores, além do bem- estar dos funcionários, pois ele previne a acidentes de trabalho e causa uma boa impressão para os clientes da empresa e visitante.

6.1.4 Seiketsu: Senso de Asseio, Saúde e Higiene

 

Pode- se descrever o Seiketsu como senso de asseio, higiene padronização e bem estar, mas todos tem o mesmo significado que é o da saúde física, mental e emocional. Segundo Lapa (1998) este senso busca criar melhor condições de saúde, oferecendo ambientes agradáveis, não agressivos, e livres de agentes poluentes, mantendo assim condições sanitárias agradáveis zelando sempre pela higiene pessoal.

Este senso visa também ao cuidado com o corpo, com cabelos cortados e bem arrumados, barba sempre aparada e bem-feita, unhas cortadas e limpas, incluindo hábitos como sempre lavar as mãos antes de qualquer refeição, também visa sempre pedir a colaboração dos funcionários para que  trabalhem com os seus uniformes limpos, que façam exames médicos periódicos e que pratiquem exercícios físicos.

Lapa (1998) afirma  ainda, que uma organização com este senso de saúde gera melhoria na criatividade, moral, e na satisfação das pessoas ao executarem suas tarefas, o que sempre irá contribuir com o bem estar de todos os integrantes da organização.

 

6.1.5 Sheitsuke: Senso de Disciplina e Autodisciplina

 

Lapa (1998) afirma que o Senso de Disciplina e Autodisciplina é o desenvolvimento do habito de observar, seguir normas, técnicas, procedimentos, atender todas as especificações, sejam escritas, formais ou informais.

Com este senso visa o resultado do exercício da força mental, moral e física, este ainda visa o poder de respeitar espaços, respeitar o próximo, com maior autocontrole e paciência, resultando assim, um grande nível de qualidade pessoal, espontaneidade em ações, aumento na criatividade em grupos, grande diminuição de acidentes, redução de desperdícios e para finalizar uma satisfação coletiva de toda e equipe num clima organizacional. Ele é atingido com muita persistência em educação e treinamento das pessoas, o que se torna talvez o senso mais complexo de todos.

6.3 INDÚSTRIA MOVELEIRA NO BRASIL

 

            Móveis é tudo aquilo que possui mobilidades, são objetos de casa pesados em geral que tenham longa duração. Eles podem ser vistos como objetos decorativos, completam um ambiente tanto de trabalho como de uma empresa. Houve um constante aumento de consumo hoje todas as classes sociais estão consumindo com frequência tendo em vista a necessidades das pessoas, das empresas, etc. (MOVEIS-BR, 2010)

O uso de madeira na fabricação de moveis é uma das atividades mais tradicionais da indústria de transformação. O setor reúne diversas características como a utilização de insumos de origem natural, a mão de obra, reduzido o uso de tecnologia e um índice elevado de informalidade (GALINARI; TEIXEIRA JUNIOR; MORGADO, 2013).

A indústria moveleira no Brasil tem uma vasta história de especialização em confecção em produzir artigos com madeira, pelos fatores geográficos e climáticos  que favoreçam  um abundancia  de insumo de origem florestal no país (GALINARI;  TEIXEIRA JUNIOR; MORGADO, 2013).

            Neste momento é importante levar em consideração que o estado do Rio Grande do Sul tem um dos maiores polos de fabricação de móveis do país, sendo os mesmos responsáveis por 59% do volume de móveis que foram produzidos em 2012, isso gera um total de 272 milhões de unidades. De acordo com dados da Movergs, 2015.

O setor moveleiro é importante para  a economia brasileira e  com isso tem grande  capacidade de geração de empregos para a produção  de moveis  . Como tem grande difusão pelo território brasileiro conta com a presença de pequenas empresas familiares que produzem móveis customizados, que em muitos casos estão localizadas nos principais polos produtores do país.  (GALINARI;  TEIXEIRA JUNIOR; MORGADO, 2013).

 

O perfil da indústria de móveis no Estado do Rio Grande do Sul no ano de 2012, contava com um panorama de 2.470 empresas do remo me móveis nas mais diversas segmentações de mercado no cenário atual, isso representa 14,1 % do total de empresas no Brasil. Desse modo, o Estado do Rio Grande do Sul, é o estado que conta com o maior número de indústrias que possuem lojas exclusivas e  distribuídas por todo o território nacional e algumas no exterior (MOVERGS, 2015).

Tem grande relevância o setor moveleiro para a economia brasileira onde fica perceptível por meio de capacidade de geração de renda seja para empresas familiares ou mesmo as empresas com um maior porte, levando em consideração sua disseminação pelo território nacional, e por sua capacidade produtiva e novos mercados tanto nacionais quanto internacionais. (MOVERGS, 2015)

A indústria de móveis é segmentada por alguns critérios, como materiais no processo produtivo, o uso para o qual se destina, a forma utilizada no processo produtivo e o designe utilizado. Os tipos de madeiras mais utilizadas para a fabricação destaca-se principalmente as de madeira maciça (nativa o reflorestada), madeiras reconstituídas, etc.( MOVERGS, 2015)

O mercado da indústria moveleira é segmentado em móveis de escritórios, residenciais e institucionais. Para a continuação do processo produtivo o desenvolvimento do móvel pode ser feito em linha de produção   ou sob medida ( MOVERGS, 2015).

As empresas percebem que com tanta tecnologia e inovação é preciso   especializar-se  tanto em maquinas quanto em  equipamentos, para que possam sobreviver e se tornem referencia no setor moveleiro. (MOVERGS, 2015)

7. Metodologia

De acordo com  Gil (2008) no estudo de caso é elaborado um estudo profundo sobre alguns objetivos específicos onde assim se possa ter um maior conhecimento sobre o assunto detalhando o mesmo para que assim consiga torna-lo o mais claro possível.

De acordo com o mesmo autor,a pesquisa exploratória na maioria das vezes é realizada  através de um levantamento bibliográfico, entrevistas, com quem realmente esta por dentro do assunto tratado, pesquisado.

Por meio de um questionário elaborado pela autora que sera utilizado para o levantamento de dados  na empresa pesquisada , questionário é a forma de gerenciar dados com base em questões para que se possam atingir os objetivos do projeto. Ele é de grande importância principalmente nas pesquisas científicas e sociais, embora não seja tão fácil a sua construção e a aplicação, mas é um diferencial favorável (PARASURAMAN,1991).

De acordo com  Fonseca (2002, p. 20)  diferentemente da pesquisa qualitativa, os resultados da pesquisa quantitativa podem ser quantificados. Já a pesquisa quantitativa recorre à linguagem matemática para descrever as causas de um fenômeno, as relações entre variáveis, etc.

A história da empresa Granzotto Móveis Projetados começa com um sonho de ter o próprio negócio, e por em pratica tudo aquilo apreendido durante uma longa experiência em uma grande empresa, além de contar com um período fora do país.Em 2011  o empreendedor, volta para  sua cidade natal,com  a ideia  de abrir seu próprio negocio, mas somente em 2012  ele consegue  tornar seu sonho em realidade , atualmente  conta com um quadro de 3 funcionários  .

 

 

Análise de Resultados

 

Após quase 2 anos do início da implantação do programa 5S na empresa Granzotto  Móveis Projetados, buscou- se analisarcomo aempresa esta em 2017, e se havida dado sequência ao programa. Em uma conversa informal com o proprietário  ele repassou que o quadro de colaboradores teve uma mudança significativa e houve a expansão no ramo de estofados projetados.

Foram elaboradas 6 perguntas abertas para que todos os 3 colaboradores  que trabalham na produção e montagem dos móveis e o empreendedor  pudessem participar e avaliar quais as melhorias que  a implantação da ferramenta 5S trouxe para  a empresa.

Aprimeira pergunta em que foram questionados foi quais a melhorias que ficaram após a implantação da ferramenta 5S. Todos responderam que foi a questão de organização da fábrica e a iluminação dos espaços.

Com a implantação do programa na empresa é possível ver que inúmeras mudanças aconteceram como mudanças no layout da empresa, identificação  no local da produção e escritório, mais iluminação na fábrica e dentre outras mudanças.

De acordo com Santos et al. (2006), pode-se afirmar que a estruturação de um sistema de qualidade, baseado na ferramenta 5S viabiliza a implantação de outros programas, os quais podem contribuir com a  modernização da empresa, fornecendo a base cultural para a implantação de um programa de qualidade total.

A segunda e terceira  questões são complementares, pois tratam a respeito da organização da fábrica, o que implica  em melhorias no processo produtivo da empresa. Pelas respostas obtidas com a aplicação do questionário, verifica- se que houve uma melhora significativa na organização da fábrica melhorando o desenvolvimento das atividades diárias  de produção de móveis.

De acordo com  Rebello (2005) construir um ambiente limpo, agradável e seguro, contribui para a saúde física e mental dos envolvidos, um ambiente no qual as pessoas tenham consciência de sujar o menos possível.

A quarta pergunta aborda  a respeito das melhorias no relacionamento entre os colaboradores. De acordo com os pesquisados, houve melhorias  no relacionamento entre os colaborados , pois como tem mais organização na fábrica  tem a redução de discussões por não saber onde esta  algumas chaves ou peças no momento da produção de novos móveis ou ate mesmo na montagem dos moveis na casa do cliente.

De acordo com Ribeiro (2012) melhorar a comunicação entre o pessoal no trabalho isso mostra  que a implantação do 5S deixou diversos benefícios a todos os setores, além de motivá-los a participar de todas as ações que envolvem para manter as ações desenvolvidas na implantação do programa.

A quinta pergunta estava relacionada a quais aspectos não haviam sido dados sequência.Foram levantados 2 pontos que não  foram dados sequencia que são  as faixas e o quadro avaliativos, o quadro avaliativo  era utilizado para fazer avaliações semanais com relação  de como estava cada senso  e sua performance  semanal, já as faixas que são pintadas no chão da fábrica para auxilar na circulação de colaboradores e visitantes.

Na  visão do empreendedor como a empresa possui um quadro de colaboradores enxuto  fica um pouco complicado fazer a aplicação do quadro avaliativo com os mesmos, pois isso pode até gerar algum tipo de desentendimento entre colaboradores ,  na questão das faixas  a justificativa para não  ter dado sequencia foi  pela questão da mudança de endereço pois  na nova localização da fábrica  tem um  espaço menor o que torno impossível fazer a faixas ,ja no  antigo pavilhão onde a fábrica estava localizada tinha um maior espaço para serem feitas as faixas .

E como última questão, perguntou-se aos colaboradores como os clientes avaliam a empresa após a implantação da ferramenta 5S. Eles responderam que têm recebidos diversos elogios poisteve melhorias na  estética da empresa,onde o ambiente de trabalho  teve mudanças  ficando mais organizado , iluminado, isso passa  mais credibilidade aos clientes  onde a  imagem da empresa  passa a ser vista com outros olhos  mostrando que a empresa tem a preocupação com os produtos e serviços oferecidos .

 

Considerações Finais

 

 Os 5S trata-se de uma ferramenta basicamente simples, que tem a capacidade de solidificar um sistema de hábitos individuais e nos grupos da organização, criando um ambiente agradável por meio da criação e manutenção de bons hábitos nas rotinas organizacionais, servindo de base para  a implantação de outros programas, os quais podem vir a contribuir com a  modernização da empresa.

A implantação do programa 5S, segundo Campos (1999), visa mudar a maneira de pensar das pessoas na busca por mudanças de comportamento, tornando-se uma nova maneira de conduzir a empresa com ganhos efetivos . O programa 5S  é uma maneira fácil, eficiente  e com  baixo custo para auxiliar na perspectiva da qualidade total em produtos e serviços.

  Com a análise desenvolvida, a presente pesquisa atingiu o seu objetivo que era de analisar quais as melhorias que tinham ficado após a implantação do programa, demonstrando que a ferramenta 5S, se bem planejada e estruturada, propícia benefícios significativos de longo prazo para as operações da organização.

É possível ainda fazer uma observação  que leva em consideração o ramo de atividade  e  o porte  da empresa pois  são fatores que podem influenciar  na manutenção das atividades do programa 5S  por  falta de disponibilidade de horários por parte dos colaboradores. A implantação não  traz somente melhorias  nas condições de trabalho, mas também no ambiente de trabalho, pois a partir do momento que os resultados positivos são observados cria-se   motivação e comprometimento por parte dos envolvidos e a buscar melhorias constantemente.

Por fim, considera-se que o Programa 5S  é essencial a todas as empresas, uma vez que os avanços realizados por ele trazem melhor qualidade de vida e de trabalho, além de melhor a produtividade, com um produto final com   mais   qualidade, agregando mais valor ao produto o que melhora as condições financeiras da empresa.

Referências bibliográfica

 

ANTONIO,L.Auditoria de qualidade.São Paulo, Editora Atlas,1994.

 

BAUER, M.W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 4. ed. Ed. Vozes, 2008.

 

CAMPOS,V.F., Tqc controle de qualidade total: no estilo japonês, Nova Lima MG:INDG tecnologia e serviços Ltda, Minas Gerais –MG, 2004.

 

CAMPOS, V.F. (1999) TQC – Controle da Qualidade Total (no estilo japonês). Editora de Desenvolvimento Gerencial. 8a Edição. p173-174. Belo Horizonte, MG.

 

CHING, H. Y. Gestão de estoques na cadeia de logística integrada: supply Chain.  4ED.Editora Atlas. São Paulo, 2010.

 

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

 

GALINA, R.,TEIXEIRA JUNIOR, J. R. e MORGADO, R. R.. A competitividade da indústria de móveis do Brasil: situação atual e perspectivas.BNDES Setorial, Ed 37, p. 227 – 272..

 

GIL, A. C.. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ed. São Paulo:Atlas, 2007.

 

GIL, A. C..Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo:Atlas, 2008.

 

HAROLDO, R. A Base para a Qualidade Total 5s. casa da qualidade: São Paulo,1994.

 

LAPA,R.P. Programa 5S. Qualitymark Editora, Rio de Janeiro, RJ, 1998.

 

LAVILLE. C. DIONNE, J. A construção do saber. Porto Alegre: artes Médicas; Belo Horizonte. UFMG, 1999.

 

LOUREIRO,A.,Auditoria de qualidade, Editora Atlas, São Paulo 1994.

 

LOURENÇO, A., Promovendo Resultados com o 5S. Belo Horizonte: EDG,1999.

 

MARTINELLI,F. B..Gestão de qualidade, São Paulo 2009.

 

MINAYO, M.C.S. (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 29 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

 

MOVEIS-BR.Origem dos moveis: Saiba de onde vieram.2010. Disponível em: HTTP//WWW.moveis-br.com.br/índex.asp.Acesso em 28 fevi.2010.

 

MOVERGS . Exportação Brasileira de Móveis, por Estado. Disponível em:< http://www.movergs.com.br/arquivos/exportacao-08-2014.pdf>.Acesso em 21/02/2015.

 

  1. Panorama do setor moveleiro.Disponível em:< http://www.movergs.com.br/views/imagem_pdf.php?pasta=panorama_setor_moveleiro> Acesso em : 21/02/2015.

 

NOBRE, J. A. Sua excelência ao cliente: qualidade no atendimento.Lajeado:RH Editora e Produtora,1997.

 

OYARZABAL, C. F., Os 5S das Relações: Método Prático para Aumentar a Comunicação a Motivação e a Coesão das Equipes. Rio de Janeiro: Qualitymark Ed., 2003.

 

 Paladini, E.P. Gestão da qualidade : teoria e pratica editora atlas 2º Ed são Paulo 2010.

 

POZO,H. Administração de recursos materiais e patrimônios : uma abordagem logística 3 ed são Paulo: atlas, 2004.

 

REBELLO, M. A. F. R. Implantação do Programa 5S para a Conquista de um Ambiente de Qualidade na Biblioteca do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 3, n. 1, p. 165-182, jul./dez. 2005.

 

RIBEIRO, A. C. S.; COSTA, D. C. Aplicação de um Programa de 5S em um Setor Administrativo de uma Universidade Pública. XXXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Bento Gonçalves, RS, Brasil, 2012.

 

 RIBEIRO,H.  5S a base para a qualidade total: um roteiro para uma implantação bem sucedida  Editora BA: casa da qualidade Salvador 1994.

 

RODRIGUES,W.C. Metodologia cientifica FAETEC/IST.Paracambi, 2007.Disponível em <http://unisc.br/portal/upload/com_arquivo/metodologia_cientifica.pdf> Acesso em :27/05/2015.

 

SANTOS, Nadia Cristina R. dos. SCHMIDT, Alberto Souza. GODOY, Leoni Pentiado.PEREIRA, Aline Soares. Implantação do 5S para qualidade nas empresas de pequeno porte na região central do Rio Grande do Sul. Bauru, São Paulo, novembro de 2006.

 

SENAC.DN.Administração de Material e patrimônio.2ed.rev.atual./ Ana Maria F.Garcia, Heloísa M.C.Melhado; Sonia Kiritz. Rio de Janeiro. Ed. Senac Nacional 1998.

 

TELMA,C. S. de L., REGINA,C. T. M..Procedimentos metodológicos na construção de conhecimento cientifico: a pesquisa bibliográfica. Florianopolis,2007.

 

THIOLLENT,M..Metodologia da pesquisa- ação. 2ed. São Paulo: Cortez, 1986.

 

UMEDA, M., As Sete Chaves para o sucesso do 5S. Belo Horizonte: UFMG, 1997.

 

 

VERGARA, S. C. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 11. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Apêndice

Questionário

 

1-    Quais foram as melhorias que ficaram pós a implantação do programa 5S?

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

2-    Quais foram as melhorias  no processo produtivo ?

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

3-    Quais foram as melhorias na organização da fabrica?

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

4-    Quais foram as melhorias no  relacionamento dos funcionários entre si?

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

5-    Quais os aspectos que não foi dado sequencia? Por que?

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

6-    Como você avalia o relacionamento da empresa com os clientes?

         ___________________________________________________________

       ___________________________________________________

______

Erechim / RS
Olá, meu nome é Luciane sou professora e busco poder contribuir com a formação dos meus alunos, para que os mesmos possam ter sucesso em sua área de atuação. Sou muito dedicada, tenho certeza que podemos trabalhar juntos para ter sucesso. Se preferir podemos marcar uma aula teste totalmente gratuita. Minha área de atuação é em Marketing e vendas. Sou apaixonado por ensinar, acredito que somente desta forma é possível mudar o mundo, podendo transformar em um lugar cada vez melhor. Só depende ...
Administração de Empresas, Técnico em Administração de Empresas, Administração de Empresas Profissional, Administração de Empresas Básico, Administração a Distância, Aulas de Reforço em Administração de Empresas, Marketing Pessoal
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 40 / aula
Conversar
1ª aula gratuita
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil