Tendências do e-commerce brasileiro em meio a um cenário de desaceleração econômica

Tendências do e-commerce brasileiro em meio a um cenário de desaceleração econômica

Tendências do e-commerce brasileiro em meio a um cenário de desaceleração econômica

FONTE: http://abrarec.com.br/2015/07/20/artigo-tendencias-do-e-commerce-brasileiro-em-meio-a-um-cenario-de-desaceleracao-economica/

 

Por Ludovino Lopes *

A economia nacional vive um período de sensível diminuição de seu ritmo de crescimento, sentido em diversos segmentos, refletindo-se em sintomas adversos como a diminuição de investimentos e da geração de empregos, além do aumento de preços e do amargo remédio do aumento de juros, configurando-se em um cenário econômico de possível estagflação.

Todavia, apesar desse ambiente macroeconômico pouco promissor, o comércio eletrônico brasileiro continua crescendo a um ritmo de dois dígitos ano após ano. O que posiciona o segmento como importante gerador de oportunidades de negócio a empreendimentos, gerando emprego e renda a diversas famílias e posicionando-se como o espaço fértil para aflorar o empreendedorismo natural do povo brasileiro. O e-commerce cresce tanto para as companhias de grande porte já instaladas como também no estrato das micros, pequenas e médias empresas.

A expectativa para o e-commerce neste ano, seu 20º aniversário no país, segundo dados do relatório Webshoppers, é que seu faturamento apresente um crescimento nominal na ordem de 20%, ante uma possível retração de 1,5% do PIB.

Em 2014, quando a economia começava a demonstrar os primeiros sinais de cansaço, o comércio eletrônico brasileiro faturou R$ 35,8 bilhões, apresentando um crescimento nominal de 24%, em relação a 2013.

Mas, para além dos números, é importante observarmos e refletirmos também sobre as iniciativas que se fortalecem em meio à retração econômica. Épocas nas quais o consumidor valoriza ainda mais a relação custo x benefício de suas compras essenciais, priorizando artigos que ofereçam o maior nível de desconto praticado. A economia digital trouxe, neste tocante, uma novidade que vai marcar para sempre a relação entre consumidor e varejo (off-line e online): o uso de ferramentas de busca e comparadores de preços, que possibilitam ao internauta, de forma transparente e direta, escolher o produto ou serviço pelo menor custo praticado, reduzindo a disparidade de preços no mercado e aumentando a eficiência para o consumidor.

O uso da tecnologia para pesquisar preços e vantagens já se tornou um hábito de boa parte dos brasileiros. Muitos, por exemplo, recorrem ao smartphone ou ao tablet para consultar o preço de determinado produto nas lojas virtuais. O que colabora para uma recente e sensível tendência de aumento das vendas por meio de dispositivos móveis, o chamado m-commerce (ou mobile commerce).

Fato claramente evidenciado durante a Detonaweb 2015, promoção realizada pelo Comitê de Varejo Online da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), entre os dias 14 e 16 de abril. Nesta oportunidade, aproximadamente 15% dos acessos e compras foram realizados via smartphones (10,16%) e tablets (4,44%). Além disso, de acordo com o Webshoppers, 9,7% de todas as vendas de bens de consumo realizadas pela Internet em 2014 foram por meio de aparelhos móveis.

A Detonaweb, aliás, reflete bem outra tendência positiva do e-commerce mesmo em tempos de retração econômica: o sucesso da realização de campanhas promocionais. Fato consumado pelos números da Black Friday, que faturou R$ 1,16 bilhão em 2014, segundo a E-bit, mais do que o faturamento da principal data sazonal do comércio eletrônico, o Natal.

O avanço da tecnologia e a criatividade dos empreendedores são as alavancas que permitem às lojas se reinventarem para superar a crise, realizar boas ofertas e continuar crescendo, oferecendo ao consumidor, cada vez mais, uma experiência de compra rápida, fácil e prazerosa.

Os anos de 2015 e 2016, portanto, serão importantíssimos para a consolidação de ações baseadas nos conceitos do Omnichannel do SoLoMo (Social, Local e Mobile), contribuindo definitivamente para evidenciar a simbiose e a fusão entre a loja física e a loja online, um sinal claro do aumento da relevância e capacidade de alavancagem do e-commerce no Brasil.



Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.


Leia mais artigos de Diego Dias

Professores particulares de Administração

Encontre e contrate um professor particular para te ajudar nos estudos.
Aula particulares com Diego Dias
0 avaliações

Professor
Diego Dias

Aulas particulares oferecidas

Administração Ciências Contábeis

Ver perfil de Diego

Últimos artigos

Artigos de Música
Canto Teoria Musical Violão
Artigos de Informática
Excel Informática Geral Windows
Artigos de Idiomas
Alemão Árabe Chinês Coreano Espanhol Francês Inglês Islandês Italiano Japonês Outros idiomas Português para estrangeiros Russo Tagalog
Artigos de Humanas
Administração Antropologia Arquitetura Ciências Contábeis Ciências Sociais Design Direito Economia Filosofia Geografia História Jornalismo Letras Literatura Marketing Pedagogia Português Psicologia Redação Sociologia Teologia
Artigos de Exatas
Cálculo Ciências da Terra Computação Engenharia Estatística Física Matemática Matemática Financeira Química
Artigos de Esportes
Teoria dos Esportes Xadrez
Artigos de Dança
Teoria da Dança
Artigos de Comportamento
Alfabetização Coaching Comunicação
Artigos de Biológicas
Biologia Educação Física Enfermagem Farmácia-Bioquímica Medicina Odontologia
Artigos de Artes
Arte Digital Artes Plásticas Cinema Desenho Fotografia Gastronomia / Culinária História da Arte Teatro

Como Funciona o Profes?

No Profes você encontra aulas particulares de qualquer matéria, contando com milhares de professores particulares.