3 tendências do e-commerce para 2017

3 tendências do e-commerce para 2017

3 tendências do e-commerce para 2017

 

FONTE:https://www.bertholdo.com.br/blog/tendencias-do-ecommerce-2017/

 

Hoje, vou falar sobre três tendências do e-commerce que considero mais importantes para 2017. Afinal, sem dúvida, esse mercado é altamente dinâmico. Novas tecnologias e tendências surgem o tempo todo e, por isso, empresários e lojistas precisam ficar atentos às novidades.

 

A cada fim de ano, multiplicam-se textos apresentando tendências para o próximo. Isso no e-commerce também é bastante comum. O problema é que esses conteúdos normalmente apresentam diversas apostas genéricas e quase sempre sem explicar como implementá-las.

Por isso, decidi falar de apenas três tendências e explicar como aplicá-las no seu negócio. Selecionamos apenas as que podem impactar diretamente as suas vendas.

Espero que a leitura e a aplicação dessas tendências amplie o seu negócio e faça 2017 muito melhor para todos os lojistas do comércio eletrônico.

Vamos às tendências do e-commerce para 2017?

 

O que esperar do e-commerce em 2017?

Não pretendo, aqui, prever o futuro. Até mesmo porque isso é impossível. Por melhor que seja a bola de cristal, essa questão sempre será opaca.

Por outro lado, nunca foi tão importante realizar análise de mercado e planejamento. O cenário macroeconômico apresentou imensos desafios em 2016. Os impactos diretos nos negócios e resultados foram significativos.

Logo, pensar sobre o futuro pode ajudar a antecipar mudanças no mercado e, assim, criar vantagens competitivas frete à concorrência.

Apesar de um 2016 complicado, a expectativa de crescimento para o comércio eletrônico permanece em alta no Brasil. Veja uma matéria recente apresentada pelo Bom Dia Brasil da Rede Globo:

 

 

Mesmo com a crise, o e-commerce brasileiro continua crescendo. A Ebit, empresa especializada em pesquisas sobre comércio eletrônico, publicou o 34º WebShoppers apresentando dados referentes ao primeiro semestre de 2016. Segundo esse relatório, o e-commerce brasileiro apresentou crescimento de 5,2% no faturamento, comparado com o mesmo período de 2015.

De acordo com a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), em 2016, o comércio eletrônico brasileiro cresceu 11% em relação ao ano anterior, obtendo faturamento de R$ 53.491 bilhões.

Nada mal para um ano de crise, não é mesmo?

E como fica 2017?

O cenário continua favorável para quem deseja expandir os negócios no e-commerce. Estima-se que o comércio eletrônico será responsável por cerca de 5% do crescimento anual das vendas no Brasil até 2018.

A ABComm é ainda mais otimista e estima que o e-commerce nacional deve crescer 12% em 2017 e faturar R$ 59,9 bilhões.

Outro fator que deve continuar em crescimento em 2017 é a concorrência no setor. Como já dissemos em outro artigo do Criando Oportunidades, o número de lojas virtuais no Brasil cresceu 21,5% em 2015. Estima-se que tenhamos mais de 370 mil em atividade. A equação é simples: + e-commerces = + concorrência.

Apesar da intensa disputa, o comércio eletrônico continua sendo um mercado de grandes oportunidades. Porém, os empresários devem continuamente investir nas melhores práticas e ferramentas, de forma a buscar eficiência e construir diferenciais.

Fazer a aposta certa pode significar o crescimento rápido ou a falência por obsolescência. Apostar nas tendências que nos próximos anos irão fazer seu negócio crescer e conquistar novos clientes é essencial.

Para ajudar o lojista a surfar essa onda, de forma a estar à frente da concorrência, separei as três tendências do e-commerce para 2017 que considero mais relevantes.

1. Plataforma e comunicação integrada

Em 2016, muito se falou em Omnichannel. Realmente as empresas estão, cada vez mais, investindo nesse conceito.

Um ótimo exemplo são as novas lojas da Amazon, conhecidas como Amazon Go. Se você ainda não conhece, veja o vídeo abaixo:

Parece um sonho, mas você já pode comprar utilizando seu smartphone sem precisar passar pelo caixa ou enfrentar filas. Segundo a própria Amazon, é um novo tipo de experiência de compra com a mais avançada tecnologia.

Essa tendência, de integrar canais de venda para criar melhores experiências de compra, já é realidade. E deve crescer ainda mais em 2017. Mas talvez você pense: tudo isso é maravilhoso, mas como aplicar no meu e-commerce?

Antes de responder, gostaria de lembrar uma frase genial dita por Jeff Bezos, fundador da Amazon:

Se estivermos focados nos nossos concorrentes, ficamos à espera que façam algo. Estarmos concentrados no nosso consumidor permite-nos ser pioneiros.

Dito isso, sugiro observarmos uma tendência ainda pouco explorada pelo mercado de e-commerce. Eu chamo de integração total.

Os e-consumidores estão conectados e esperam ter a melhor experiência de compra, independente de qual seja o canal de atendimento ou a forma de acesso.

Como assim?

Tudo precisa funcionar de forma integrada, simples, prática e rápida. O objetivo é atender com excelência e converter. Ou seja, o e-consumidor precisa ser conduzido por um caminho de atendimento digital, que finaliza com a conversão.

Talvez a integração total pareça um pouco complexa ou muito teórica para você. Para simplificar, vamos apresentar alguns exemplos práticos.

Você precisa planejar, organizar e implementar todos os canais de atendimento e comunicação de forma integrada. Ou seja, pensar: loja virtual + rede social + Site + blog + marketplace + conteúdo + mobile + e-mail marketing + vídeos + marketing digital + chat + skype + whatsapp + push = integração total.

Ufa! Muita coisa, não é mesmo?

Basicamente, você precisa mudar a forma de pensar seu negócio digital. O Murilo Gun, em um de seus vídeos, disse uma frase que eu adoro: “Você precisa atualizar o software mental”. Com a integração total é a mesma coisa, primeiro é preciso mudar nossa forma de pensar.

Em termos práticos essa tendência significa que sua plataforma de e-commerce, marketing digital, conteúdo e atendimento precisam funcionar totalmente integrados.

Veja um exemplo muito simples, mas que acredito ser didático:

  • Você escreve um post topo de funil em seu blog, tratando de um problema específico do seu potencial cliente;
  • Quem lê o post encontra um link para uma landing page (LP). No seu site, a landing page detalha como seu produto ou serviço resolve aquele problema.
  • No final da LP, existe um campo para o potencial cliente cadastrar seu e-mail.
  • Enquanto o cliente visita a landing page, sua equipe de atendimento inicia uma conversa pelo chat online. E o potencial cliente consegue esclarecer algumas dúvidas e fica satisfeito com o atendimento. Porém, ele não deseja comprar o produto ou serviço naquele momento.
  • O potencial cliente resolve não cadastrar seu e-mail na LP, pois não quer receber SPAM.
  • Dias depois, o mesmo potencial cliente vê um conteúdo sobre seu produto ou serviço no Facebook. Ele curte a postagem. Esse conteúdo impulsionado apresenta um vídeo sobre os benefícios do seu produto ou serviço.
  • O potencial cliente assiste ao vídeo e se interessa mais pelo seu produto ou serviço. Ele resolve assinar seu canal e clicar em um link na descrição.
  • O link clicado leva novamente a LP, já vista anteriormente. Mais confiante, o potencial cliente cadastra seu e-mail para receber novidades sobe o assunto.
  • Dias depois, ele recebe, no e-mail, um ebook muito interessante. O material explica como utilizar o produto ou serviço, apresenta as vantagens e diferenciais e ainda conta em detalhes alguns casos de sucesso.
  • Novamente na rede social, o potencial cliente vê um post descrevendo uma promoção do seu produto ou serviço. O post oferece um cupom de desconto de 10% válido por mais dois dias.
  • O potencial cliente fica interessado e clica. Então, ele é direcionado para um post do blog que explica os detalhes da promoção, informa o código do cupom e possui um botão que direciona para a loja virtual.
  • Ele clica no botão. Já entra direto na página de checkout, com o produto e código de cupom devidamente inseridos.
  • O potencial cliente faz login utilizando seu perfil do Facebook, completa alguns dados, escolhe a forma de pagamento. Pronto! Venda efetuada e missão concluída.
  • Nada disso! A loja virtual é integrada ao SIGEP dos Correios e envia automaticamente um e-mail dizendo que o produto foi remetido, além de informar o código de rastreio.
  • Dias depois, o cliente (atenção: aquele potencial se transformou em cliente) recebe, no Whatsapp e e-mail, uma mensagem agradecendo pela compra realizada.
  • Algum tempo depois, ele recebe um e-mail informando sobre o lançamento de um novo produto. Essa mesma mensagem direciona para um post do blog (que possui um vídeo sobre as características do novo produto). Ele fica interessado.
  • Dias depois o cliente descobre que pode comprar o novo produto diretamente no Facebook. Mas ainda não está seguro sobre a compra.
  • Antes de comprar, resolve fazer uma pesquisa no Mercado Livre. E descobre que sua empresa também vende os produtos ali. Mas acaba deixando a compra para depois.
  • O tempo passa. Ele já quase esqueceu do novo produto. Mas, de repente, chega no smartphone uma mensagem push….
  • E o ciclo continua rodando.

É óbvio que esse é um exemplo simples e hipotético. Mas tenho certeza que pode ocorrer tanto comigo como com você. Para ser sincero, tenho que dizer que, algumas vezes, um cenário bastante parecido já ocorreu comigo.

Pense em implantar a integração total no seu modelo de negócio. Amplie ao máximo seu atendimento digital (ops! Isso é assunto para outra tendência).

Verifique se a integração com redes sociais, blog, marketplaces, e-mail marketing e chat funciona adequadamente. Se encontrar problemas ou dificuldades, está na hora de repensar seus conceitos e fornecedores para 2017.

Como implementar essa tendência no meu e-commerce?

Seguem algumas sugestões para você implementar no seu e-commerce:

  • Realize uma avaliação detalhada da sua plataforma de e-commerce. Verifique se ela permite a implementação da integração total.
  • Crie a integração da sua loja virtual com as suas redes sociais.
  • Regularmente, procure postar conteúdo nas redes sociais com links para os seus produtos (apontando para a página do produto na loja virtual).
  • Crie um blog e publique conteúdo relevante, no mínimo semanalmente.
  • Sempre que possível, insira links dos seus produtos nos posts do blog.
  • Ajuste sua loja virtual para permitir que links externos de produtos levem o visitante diretamente à página de checkout (facilite a compra).
  • Integre sua loja ao Facebook e permita que clientes efetuem login com seu perfil da rede social (facilite o cadastro de novos clientes).
  • Integre sua loja virtual com Marketplaces, com por exemplo o Mercado Livre.
  • Integre sua loja ao Sigep dos Correios. Você otimiza sua logística e ainda melhora a comunicação pós-venda com seus clientes (veja mais abaixo).
  • Integre uma ferramenta de Chat Online à sua loja virtual e ofereça atendimento no horário comercial.
  • Crie um canal de vídeos no Youtube e integre com sua loja virtual. Inclua vídeos nas páginas de descrição do produto.
  • Integre uma plataforma de envio de e-mail ao seu e-commerce. O MailChimp é uma ótima opção (veja mais abaixo).
  • Prepare seu site e loja virtual para enviar notificações via push.
  • Organize um canal de atendimento via Whatsapp e/ou Skype, dependendo das preferências do seu público.
  • Produza conteúdo de qualidade e divulgue via rede social e e-mail. Uma ótima sugestão são os e-books ou vídeos.
  • Crie landing pages para determinadas campanhas promocionais ou produtos especiais. Lembre-se o objetivo dessa página é a conversão, então leve o visitante direto ao checkout do seu e-commerce.
  • Venda seus produtos de maior destaque no Facebook e outras redes sociais, concluindo a venda no seu e-commerce.

2. Aprimorar o atendimento e o relacionamento

Na série Criando Oportunidades, já escrevi sobre atendimento e relacionamento. Inclusive, no artigo 5 dicas essenciais para sua loja virtual crescer, eu explico detalhadamente esse assunto. E também conto a história do Sr. Afonso. A leitura é interessante. Eu recomendo!



Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.


Leia mais artigos de Diego Dias

Professores particulares de Administração

Encontre e contrate um professor particular para te ajudar nos estudos.
Aula particulares com Diego Dias
0 avaliações

Professor
Diego Dias

Aulas particulares oferecidas

Administração Ciências Contábeis

Ver perfil de Diego

Últimos artigos

Artigos de Música
Canto Teoria Musical Violão
Artigos de Informática
Excel Informática Geral Windows
Artigos de Idiomas
Alemão Árabe Chinês Coreano Espanhol Francês Inglês Islandês Italiano Japonês Outros idiomas Português para estrangeiros Russo Tagalog
Artigos de Humanas
Administração Antropologia Arquitetura Ciências Contábeis Ciências Sociais Design Direito Economia Filosofia Geografia História Jornalismo Letras Literatura Marketing Pedagogia Português Psicologia Redação Sociologia Teologia
Artigos de Exatas
Cálculo Ciências da Terra Computação Engenharia Estatística Física Matemática Matemática Financeira Química
Artigos de Esportes
Teoria dos Esportes Xadrez
Artigos de Dança
Teoria da Dança
Artigos de Comportamento
Alfabetização Coaching Comunicação
Artigos de Biológicas
Biologia Educação Física Enfermagem Farmácia-Bioquímica Medicina Odontologia
Artigos de Artes
Arte Digital Artes Plásticas Cinema Desenho Fotografia Gastronomia / Culinária História da Arte Teatro

Como Funciona o Profes?

No Profes você encontra aulas particulares de qualquer matéria, contando com milhares de professores particulares.