Diferença entre substantivo simples, comum e concreto

OI Boa noite.. Tenho uma dúvida ainda do ensino básico que não consigo compreender de forma clara. Como saber diferenciar: sujeito simples, comum e concreto, tendo em vista que dentro do substantivo próprio existe semelhança com o concreto. Obrigado!

André B.
André
perguntou há 1 mês

Sabe a resposta?

Ganhe 10 pts por resposta de qualidade
Responder dúvida
4 respostas
0
votos
Nenhum usuário votou nessa resposta como útil.
Professora Rose P.
Respondeu há 1 mês
Melhor resposta
Melhor resposta escolhida pelo autor da dúvida

Simples, comum e concreto? Vamos embora.

 Simples é simples? Depende pois nem tudo é simples na vida. Acabo de acordar, feliz por ter arrumado o telhado, trocado telhas. Mas já no banheiro e perto da pia vejo uma barata. Jovem ainda, mas talvez, irmã de outras que em breve estarão grandes.

Mas quer saber o simples? 

Os trogloditas saíram das cavernas e começaram a nomear palavras. Olhavam uma barata e diziam 'barata'; olhavam o mar e diziam o ' mar'. Fora se divertindo e descobrindo que para falar em pedra não mais seria preciso carregar uma pedra para mostrá-la aos amigos. Ou era mostrar o objeto ou eles ficaram boiando, quero dizer, sem saber nada.

Mar, terra, cogumelo, pavão.... Gargalhava felizes até porque uma mulher depois que surgiram palavras começou a criar receitas.

Até o dia em que criou o pé-de-moleque. Os amigos não sabiam como dar o nome ao doce. E o pior é que estavam cansados, havia criado mais de um milhão de palavras.

Jonas resolveu imaginou que poderiam colar palavras em vez de inventar tudo. E assuim criaram palavras compostas.

Nesse dia inventaram o 'pé-de-moleque'; a couveflor... 

 

Entendeu o que é substintantivo composto? Fácil não é? Mas tem um problema. À medida em que o tempo corria, tudo se sofisticava e surgiram os 'nerds'. Antes deles os eruditos que ficaram nessa preguiça e colando palavras, porém mais sofisticadas.

- Jonas Neto, para dar forma a esse objeto que criei preciso usar palavras de outras línguas. A nossa parece fraca.

- Tudo bem - disse Firmo.

- 'Telescópio' fica bom?

- Norberbal criou 'televisão'. Os gregos, filosofia.

***

Palavras compostas, ou seja, você quer substantivos compostos, vieram por causa do cansaço. Inventar palavras cansa. Imagine só. 

São duas palavras acopladas. Quer tecnologia mais sofisticada?

É fácil! Mas há as que vêm de lugares distantes, Grécia, Roma... Há palavras africanas, 'azeite-de-dendê', por exemplo.  

Por isso, vale você distinguir dois significados numa mesma palavra. Não pense que compostas vêm sempre com o hífen. Não é só o guarda-roupa. Se fosse assim, moleza! Há o girassol. 

Mas é só você descobrir dois sentidos amarrados em um novo. 

Tem mais?

As palavras eruditas vão exigir que  você passe o próximo domingo estudando os radicais ( miolo de significado das palavras) gregos e latinos. Todos. Se nao fizerm isso não saberá classificar 'sociologia' como palavra composta. E ensinará errado aos amigos, vizinhos etc.

Entendeu?

Vou tomar meu café... Volto mais tarde explicando a diferença entre concreto e abstrato.

Entenda que substantivos simples opõem-se aos compostos.  Mas podem ser classificados em concretos e abstratos. Ninguém pede mas pode. Quer coisa mais concreta que 'arroz-doce'? Quase todos os compostos são concretos.  De cabeça assim agora naõ me lembre de nenhum composto abstrato. Mas nunca se sabe. Nesta hora algum ser alienígena poderá estar inventando palavras novas em planeta próximo da galáxia. E logo os cosmonautas vão descobrir.

Ah! "Cosmonauta' é um substantivo composto. Repare que  nem tem hífen. Para saber é preciso ( repito) decorar todos os radicais gregos e latinos.

 

Bom domingo, desculpe o texto sem revisão. Tempo de FUVEST  e UNICAMP...Estou dando aula sem parar. Mas hoje é prova da UNIFESP e estou tranquila. 

.....................................................................

 

A DIFERENÇA ENTRE SUBSTANTIVO CONCRETO E ABSTRATO

 

Momentos tensos.

Parece que a pegada aqui é me ofender? ''Rodeios ou histórias da carochinha''?

Ensino do modo que quiser, livre, ortodoxa, livre em especial,  desde que me entendo por profissional formada pela PUC. E sempre usei nos meus métodos, também, o que agradasse ao aluno. 

Mas, se o professor me classifica como a que explica com histórias da carochinha, vou respirar fundo e ... Sentir raiva faz mal. Quero ser do Bem. Não compito, apenas sinto que meu destino é facilitar.

Que Deus perdoe-lhe, Professor que me ''detonou''. 

Vamos à carochinha do Abstrato e do Concreto?

Vou lhe explicar de um modo que simplifica. Depois corra a uma gramática boa como a do Cunha ou do Bechara.

Os humanos  no começo da história da civilização iam criando palavras que contornassem sua vida simples que teria sido lutar com feras, descobir meios de plantação. Até que um dia resolveram fazer uma cabana, depois várias cabanas... E surgiram aldeias.

Puderam até plantar e guardar sementes. Sobrou tempo para, em torno da fogueira, cantarem. E sabe, André, que as músicas só falavam de maçã, trigo, arado? Mas um dia e, justo quando o sol surgia, um rapaz magrinho sentiu uma sensação estranha. Parecia que o mundo lhe caíra nas mãos e que ele precisava inventar uma palavra para o que sentia. Criou 'beleza'; no dia seguinte, criou amor.

E todos aplaudiram e nas novas festas passaram a falar de outros assuntos que não apenas os que lhes garantissem a sobrevivência. Criaram-se palavras, melhor dizendo substâncias de alma. Substantivos abstratos produzem-se assim, são substâncias da alma.

E assim ... foram criando mais e mais palavras abstratas.

Do verbo cantar inventaram o canto; do verbo sonhar, surgiu o sonho. Do verbo amar. Sim, o amor veio.

E você, como vai descobrir num texto enorme lotado de mil palavras as que são os tais substantivos abstratos?

***

Quando já havia escolas - pequenas, com no máximo cinco alunos, um professor que gostava de facilitar tudo para não assustar os alunos com teorias pesadas. Iria a elas depois, mas, no começo buscava que os alunos amassem o que aprendiam.

Este professor inventou um truque para que a moçada aprendesse com alegria.

- Queridos, vamos fazer um truque. Vou tirar desta cuia uma palavra. E retirou de lá, escrito - há havia inventado a escritura - 'Amor'. Depois, " bondade'; depois 'inveja'.

Todos de olhos atentos...

- Queridos, percebam que as palavras abstratas são sozinhas. Elas choram se não vierem junto a outras. Emburradas negam-se a dar-se ao significado.

***

André, perceba que as palavras abstratas se vierem sós pedirão mais informação do receptor do texto. Elas ainda que pertençam ao enunciado precisam de outras palavras para que seu sentido fique bem completo.

**

Um dia uma menina teimou que a palavra 'amor' fosse concreta. Ela gritava nervosa: sinto amor. O amor sozinho me completa.

O professor ponderou que, sim, a palavra 'amor' tinha completude mas que havia embutida nela um sentido que, se a menina quisesse expressar-se bem precisaria completá-lo.

**

E o professor começou a perguntar: " Amor por quê? Por quem?

A menina disse que sentia amor pelo mundo todo.

***

Havia um professor na vila que sentia inveja. 

André, se você pensar em 'inveja' pode ser que você não queira completar o alvo da inveja. Mas perceba que ela pede uma completude, ou um atributo, uma qualidade, um estado.

Exemplos? Inveja do outro professor; inveja da história do outro professor.

**

Perceba, André, que toda palavra abstrata pede completude que pode ser um sentido fundamental ou apenas uma palinha. 

Olha só as diferenças: O ciúme de Loló era grande. Outra: O ciúme por João acabou com o amor entre João e Maria.

 

***

Posso mandar teorias. Mas antes conto histórias. Elas ajudam a compreender, instruem brincando.

 

Espero que tenha gostado das minhas histórias da carochinha. Mas, se precisar de teoria, busque um bom gramático teórico, ele vai expor de um modo correto. E esse método é bom também. Eu nunca o desmereceria. Tenho confiança em meu método; amor aos alunos; ética com os outros colegas.

 

Um bom final de domingo. 

0
votos
Nenhum usuário votou nessa resposta como útil.
Professor Miguel A.
Respondeu há 1 mês

André, sem rodeios nem história da carochinha, veja: simples - tem um só núcleo: A língua portuguesa é rica. composto - tem 2 núcleos: O francês e o inglês têm várias palavras em comum. próprio - indica seres particulares de uma espécie etc. Comum - designam o conjunto de seres de uma espécie etc. Veja exemplos sobre sujeito comum e próprio: https://www.todamateria.com.br/substantivo-proprio/. Finalmente, concreto -  com existência própria - e abstrato - que depende de outros para existir. Leia aqui: https://www.soportugues.com.br/secoes/morf/morf14.php. Espero ter ajudado. At.te, prof. Miguel Augusto Ribeiro.   

0
votos
Nenhum usuário votou nessa resposta como útil.
Professora Denise R.
Respondeu há 1 mês

OI Boa noite.. Tenho uma dúvida ainda do ensino básico que não consigo compreender de forma clara. Como saber diferenciar: sujeito simples, comum e concreto, tendo em vista que dentro do substantivo próprio existe semelhança com o concreto. Obrigado!

Bom dia!

Sabemos que em uma oração existe o sujeito simples, o sujeito composto, o sujeito oculto (determinado) e sujeito indeterminado e existe a oração sem sujeito.

Então, vamos lá,

- sujeito simples: é quando na oração existe um só sujeito, ou seja, quando o verbo se refere a uma só palavra, ao contrário do composto;

- sujeito comum: na gramática normativa não existe regra que denomina um sujeito como "comum" (ver acima), significa que é a mesma coisa que "sujeito simples".

- sujeito concreto: na gramática normnativa não existe regra para sujeito concreto e sim substantivo concreto,  que é aquele que designa o ser que existe, independentemente de outros seres, ao contrário do substantivo abstrato, que são palavras que designam seres sem existência própria, que dependem de outros seres para existirem. Sendo assim, o sujeito pode ser concreto ou abstrato.

0
votos
Nenhum usuário votou nessa resposta como útil.
Professora Tereza C.
Respondeu há 1 mês

boa tarde, andré! td bem? 

 

se desejar uma explicação mais detalhada, entre em contato comigo: criscodelo@yahoo.com.br.

respondendo, diretamente, ao que perguntou:

 

> vc digitou a palavra 'sujeito', na sua pergunta, mas acho q quis dizer 'substantivo':

* subst. simples - o que dá nome às coisas, aos seres, com 1 só palavra ('chuva' é o nome q se dá à água que cai do céu; e 'chuva' é 1 palavra só; subst. simples, portanto... diferente do nome q se dá ao objeto que serve pra se proteger da chuva: 'guarda-chuva', que são 2 palavras; subst. composto, portanto.

 

*subt. comum - o que dá nome às coisas concretas ou abstratas, aos seres, escritos com letra minúscula: 'cidade' é o nome q se dá a um aglomerado de pessoas q vivem num lugar 'cidade' é com letra minúscula, denomina generalizando... 'Taubaté' é o nome q se dá a uma cidade específica, e se escreve com letra maiúscula.

 

* subst. concreto - o que dá nome ao que é concreto, que "existe de verdade" ou permanece por si só", não é imaginação/suposição... "sandálias' são sandálias, calçadas ou não; já sonho (não o doce), não permanece por si só; ou seja, se não tiver alguem que sonhe, ele não acontece: subst. abstrato, portanto.

 

exemplos:

1 - moça - subst. simples, comum, concreto.

2 - dedo-de-moça - subst. composto, comum, concreto.

3 - Maria - subst. simples. próprio, concreto.

4 - ônibus - subst. simples, comum, concreto

5 - viagem - subst. simples, comum, abstrato.

 

estamos numa via de mão dupla: eu te ajudo, e vc me ajuda!

 

abç, e ao dispor!

 

tereza cristina

caçapava - sp

Professores particulares de Português

+ Ver todos
Encontre e contrate um professor particular para te ajudar nos estudos.
São Paulo / SP
Graduação: Língua e literatura portuguesa (Pontifícia Universidade Católica - PUC-SP)
Português - Professor Português Presencial Português - Acompanhamento Escolar Português - Aulas Particulares Reforço Escolar em Português Português no 2º Ano Gramática
Direito,USP, Letras na PUC, Aula p vestibulares, concursos. Reviso teses.
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 50 / aula
Conversar Whatsapp do professor Rose P. Whatsapp do professor Rose P. Ver WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Responde em 4 h e 28 min
40 avaliações
Santos / SP
MBA: Gerenciamento de Projetos (UNISANTA )
Conjugação Português - Aulas Particulares Reforço Escolar em Português Exercícios de Português Português - Professor Português - Profissional Revisão de Português
Ensino Matemática, Física, Cálculo
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 40 / aula
Conversar Whatsapp do professor Felipe C. Whatsapp do professor Felipe C. Ver WhatsApp
Responde em 1 h e 17 min
34 avaliações
São Paulo / SP
Doutorado: Estética e História da Arte (USP)
Português - Correção de trabalhos Português - Redação ENEM Português - Escrita científica Português - Profissional Português - parecer técnico Português - Revisão de dissertações Português a Distância
Eu ajudo vestibulandos do Brasil todo a passarem no vestibular por meio das minhas aulas de redação particulares online.
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 70 / aula
Conversar Whatsapp do professor Ana P. Whatsapp do professor Ana P. Ver WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Responde em 1 dia e 1 h

Pergunte aos nossos professores

Você possui uma lista de exercícios ou Trabalho?

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, revisão de teses e dissertações, correção de textos ou outros trabalhos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes.

Enviar Tarefa