Despertando o seu interesse por Matemática

Matemática EM Leitura Razão ESSA PO
Despertando o seu interesse por Matemática
Diego C.
em 12 de Março de 2015

O livro intutulado "O homem que calculava" de Malba Tahan está repleto de contos extraordinários sobre Matemática, que a cada capítulo se mostra ainda mais interessante. É o tipo de leitura que pode fazer você se interessar ainda mais por esta área de conhecimento tão valiosa e tão utilizada desde a antiguidade até os dias atuais.

 

Este livro está gratuitamente acessível no link: http://www.coordenacaopedagogica.com.br/file.php/1/PAS_2009/Livro_-_Malba_Tahan_-_O_homem_que_calculava_ilustrado_.pdf

 

Eis um pequeno trecho do livro:

 

- Este homem que acaba de chegar é um grande matemático. Graças ao seu valioso auxílio já conseguimos obter a solução perfeita de um problema que nos parecia impossível: dividir 35 camelos por três pessoas! Estou certo de que ele poderá explicar em poucos minutos a diferença encontrada na venda dos 60 melões. Era preciso que Beremiz fosse minuciosamente informado do caso. Um dos mercadores tomou a palavra e narrou o seguinte: - Os dois irmãos Harim e Hamed encarregaram-se de vender no mercado duas partidas de melões. Harim entregou-me 30 melões, que deviam ser vendidos à razão de 3 por 1 dinar; Hamed entregou-me, também, 30 melões para os quais estipulou preço mais caro, isto é, à razão de 2 por 1 dinar. Era claro que, efetuada a venda, Harim devia receber 10 e seu irmão 15 dinares. O total de venda seria, portanto de 25 dinares. Ao chegar, porém, à feira, uma dúvida surgiu-me no espírito. Se eu começar a venda pelos melões mais caros, pensei, perderei a freguesia; se iniciar o negócio pelos melões mais baratos, encontrarei, depois, dificuldade em vender os outros trinta. O melhor que tenho a fazer (a única solução para o caso) é vender as duas partidas ao mesmo tempo. Tendo chegado a essa conclusão reuni os 60 melões e comecei a vende-los aos grupos de 5 por 2 dinares. O negócio era justificado por um raciocínio muito simples: - Se eu devia vender 3 por 1 e depois 2 também por 1 dinar, seria mais simples vender logo 5 por 2 dinares. Vendidos os 60 melões em 12 lotes de cinco cada um, apurei 24 dinares. Como pagar aos dois irmãos, se o primeiro devia receber 10 e o segundo 15 dinares? Havia uma diferença de 1 dinar, não sei como explicar, pois, o negócio foi feito, como disse, com o máximo cuidado. Vender 3 por 1 dinar, e, depois, vender 2 por 1 dinar não é a mesma coisa que vender logo 5 por 2 dinares? - O caso não teria, afinal, importância alguma – interveio Hamed Namir – se não fosse a intervenção absurda do vequil1 que superintende a feira. Esse vequil, ouvido sobre o caso, não soube explicar a diferença da conta, e apostou 5 dinares como essa diferença era proveniente de falta de um melão que fora roubado por ocasião da venda. - O vequil não tem razão alguma – acudiu Beremiz – e deve ser obrigado a pagar a aposta. A diferença a que chegou o vendedor resultou do seguinte: A partida de Harim compunha-se de 10 lotes de 3 melões cada um. Cada lote devia ser vendido por 1 dinar. O total da venda seria de 10 dinares.

A partida de Hamed compunha-se de 15 lotes (com 2 melões cada um) que, vendido a 1 dinar cada lote, dariam o total de 15 dinares. Reparem que o número de lotes de uma partida não é igual ao número de lotes da outra. Para vender os melões em lotes de cinco cada, só os 10 primeiros lotes poderiam ser vendidos à razão de 5 por 2 dinares; vendidos esses 10 lotes, restam ainda 10 melões que pertencem exclusivamente à partida de Hamed, e, que sendo de preço mais elevado, deveriam ser vendidos à razão de 2 por 1 dinar. A diferença de um resultou, pois, da venda dos 10 últimos melões! Não houve roubo algum! Da desigualdade de preço entre as partilhas resultou o prejuízo de um dinar, que se verificou no resultado final. Nesse momento fomos obrigados a interromper a reunião. A voz do muezim, cujo eco vibrava no espaço, chamava os fiéis para a prece da tarde! - Hai al el-salah. Hai al el-salah!1 Cada um de nós procurou, sem perda de tempo, fazer segundo determina o Livro Santo, a guci2 do ritual. O Sol já se achava na linha do horizonte. Era chegada a hora do mogreb. Da terceira almenara da mesquita de Omar, o muezim cego, com voz pausada e rouca, chamava os crentes à oração: - Allah é grande e Maomé, o profeta, é o verdadeiro enviado de Deus! Vinde à prece, ó muçulmanos! Vinde à prece! Lembrai-vos de que tudo é pó, exceto Allah! Os mercadores, precedidos por Beremiz, estenderam os seus tapetes coloridos, retiraram as sandálias, voltaram-se em direção da Cidade Santa e exclamaram: Allah, Clemente e Misericordioso! Louvado seja o Onipotente Criador dos Mundos Visíveis e Invisíveis! Conduz-nos pelo caminho certo, pelo caminho daqueles que são amparados e abençoados por ti!

39 avaliações
Parnamirim / RN
Especialização: "Teacher Training" e "English for Specific Purposes" (ESP). (EMBASSY CES em Fort Lauderdale - Florida/USA.)
Caro aluno, estou à disposição para te ajudar no aprendizado de inglês, de uma maneira simples e objetiva, com aulas 100% personalizadas e que vão ao encontro da sua necessidade. Os estudos vão desde o reforço gramatical para iniciantes até a preparação para o ENEM, Escolas Militares, provas de Prof ...
Oferece aulas online (sala profes)
R$ 45 / aula
Conversar Whatsapp do professor Roberto M. Whatsapp do professor Roberto M. WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Responde em 47 min
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Listas de exercícios, Documentos, Revisões de textos, Trabalhos?

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, revisão de teses e dissertações, correção de textos ou outros trabalhos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes.

Enviar Tarefa

Confira artigos similares

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil