Eliminar Desperdícios e Reduzir Custos com Inteligência, uma forma de Sobreviver à Crise e Crescer
Diego D.
em 13 de Outubro de 2016
Eliminar Desperdícios e Reduzir Custos com Inteligência, uma forma de Sobreviver à Crise e Crescer de forma Sustentável..
Um bom Gestor deve saber resolver problemas e não conformidades, inovar e principalmente eliminar desperdícios e reduzir custos.
REDUÇÃO DE CUSTOS VISÃO GERAL 
As empresas implantam programas de redução de custos de duas formas: Espontânea e Compulsória.                      1) A redução de Custos Espontânea é buscada antes de qualquer sinal de crise atingir a empresa, ela visa manter ou conseguir uma vantagem competitiva. Seus efeitos são tipicamente expansionistas e, em geral, não sofre restrições por parte dos colaboradores.                                  2) Já a redução de Custos Compulsória tem características opostas à redução espontânea, geralmente é implantada diante de crise financeira e seu objetivo é a sobrevivência da empresa. Está baseada no corte de custos e uma vez que áreas vitais para a geração de receita podem ser atingidas, a eficácia dessa forma de redução de custos é incerta.   Várias podem ser as opções para obtenção de competitividade em custos. Determinadas opções, entretanto, estão presentes em todo processo de redução de custos. As principais são: 1) Otimização da qualidade em todos os processos da empresa.  Qualidade ótima é aquela que atende às expectativas dos clientes ao menor custo. É um conceito bastante diferente de qualidade a custo mínimo ou qualidade máxima ao custo que for necessário. Abrange pessoas, processos, produtos e serviços. Em determinados setores empresariais, as empresas nunca serão encantadoras de clientes. Elas acreditam que tentar assegurar a satisfação total dos clientes seria economicamente inviável. Geralmente são empresas grandes, com uma grande carteira de clientes e com atuação predominante no setor de serviços. Costumam encabeçar a lista de queixas nos órgãos de defesa do consumidor. Entretanto, existe um nível mínimo de qualidade a ser oferecido sob pena de incorrerem em perdas marginais. O custo de recuperar um cliente insatisfeito é comprovadamente maior do que o custo de conquistá-lo. 2) Atenção ao custo global. Dada a inter-relação entre os vários tipos de custo de uma empresa, a meta a ser buscada, depois de atendidas determinadas restrições, deveria ser a minimização do custo total. Em algumas situações este procedimento é bem compreendido. Por exemplo, na escolha da localização de uma planta industrial são pesados, além das restrições qualitativas, os custos tributários, de logística, de pessoal etc. Naturalmente, a localização ótima será aquela que conduz ao menor custo total para a empresa. Em outros casos, entretanto, o custo total pode estar sendo ignorado. Por exemplo, devido a dificuldades financeiras, uma empresa pode optar pela compra de um equipamento mais barato sem considerar sua vida útil e os custos operacionais envolvidos. O custo final poderá ser bem mais elevado do que outra opção de investimento inicial maior. 3) Compreensão da relação entre custo, preço e receita. O custo influi na decisão de vender a determinado preço e este afeta o volume vendido por meio da elasticidade-preço da procura. Consequentemente, a receita da empresa também é afetada. Quando a empresa reduz o custo de um produto ou serviço, também pode reduzir o preço de venda, aumentar a quantidade vendida e obter um acréscimo na receita líquida. O ponto ótimo de redução de custo é aquele onde a receita líquida para de crescer. Investimentos adicionais em redução de custos não trariam receita líquida adicional. 4) Aprimoramento da qualidade de dados e de informações de custo. Esta opção exige coragem para rejeitar metodologias tradicionais - ineficazes para apuração e análise de custos - e capacidade para avaliar criticamente metodologias novas e aplaudidas. Em um número expressivo de empresas, os dados de custo são apresentados em relatórios burocráticos de utilidade questionável. Saber quanto custa realmente um produto ou serviço não é tarefa trivial. 5) Exploração de toda a potencialidade da Análise de Valor. A análise de valor, apesar de já ter mais de sessenta anos, ainda é a grande opção para redução de custos. Mesmo quando aparentemente não está sendo utilizada num determinado processo de redução de custos, a observação mais cuidadosa mostrará que a essência da análise de valor estará por trás da metodologia usada. A análise de valor fornece uma combinação insuperável de técnica e arte para lidar com problemas de custo elevado. 6) Crença de que todo custo é redutível. Uma das principais restrições ao processo de redução de custos é um argumento bastante conhecido: o custo está no limite, não há mais o que reduzir. Toda empresa que tenha enfrentado e vencido uma crise financeira sabe não há custo irredutível. O que muitas vezes acontece é que o objetivo de reduzir custos não é uma decisão firme. É apenas uma vaga intenção, um balão de ensaio. As fortes reações dos setores envolvidos (produção, vendas, administração etc.) se encarregarão de boicotar o frágil projeto de redução de custos. Das seis opções citadas acima para redução de custos, as três primeiras são essencialmente processos de otimização. Significam identificar a melhor forma de conduzir tarefas ou processos. A quarta opção destaca a importância de saber corretamente quanto custa e porque custa. A quinta indica o caminho mais eficaz para fazer custar. A última opção ressalta a importância da determinação para o sucesso de um processo de redução de custos. Existe uma inter-relação em todas essas opções, o que torna o processo de redução de custos ainda mais desafiante, mas certamente compensador.
MEDIDAS PARA REDUÇÃO DE CUSTOS
Um programa formal de redução de custos é a ferramenta clássica usada pelas empresas para obter competitividade em custos. Num programa típico de redução de custos são estabelecidas metas e responsabilidades. Mesmo sem um programa de redução de custos oficialmente estabelecido, as empresas podem obter resultados expressivos com a adoção de medidas isoladas de redução de custos, como as listadas a seguir. 1) Buscar sugestões dos empregados. É uma opção barata para redução de custos e que costuma produzir resultados excelentes. Os melhores são obtidos quando os pedidos de sugestões são orientados para objetivos determinados (por exemplo, redução de consumo de água, energia elétrica, material de escritório etc.). Pode ser implantado com ou sem um sistema de premiação para as sugestões acolhidas. 2) Renegociar contratos. Esta medida baseia-se na utilização do poder de barganha de que dispõe o contratante. Quando bem conduzida, a renegociação de contratos pode trazer significativas reduções de custo. 3) Eliminar o custo financeiro das compras faturadas. A concessão de prazo de pagamento aos clientes é uma prática universal, mas tem um custo financeiro embutido. Para eliminar esse custo, a organização compradora deve optar pelo pagamento à vista mediante a obtenção de um desconto no preço de compra. A taxa de desconto deve ser maior do que a taxa de juros das aplicações financeiras de renda fixa da compradora ou menor do que seu custo médio de captação. 4) Reduzir despesas financeiras. A forma mais eficiente de redução de despesas financeiras é a diminuição do estoque da dívida, o que obviamente só pode ser feito quando há suficiente geração de caixa. A substituição de dívidas mais caras (geralmente contratadas há mais tempo) por outras mais baratas é também uma forma de redução das despesas financeiras. 5) Aumentar o giro dos estoques. Vender mais rápido reduz a necessidade de capital de giro que por sua vez diminui os custos do financiamento do mesmo. Caso a empresa financie o capital de giro com recursos próprios, o aumento do giro dos estoques resultará em maior sobra de recursos financeiros para investimento no mercado financeiro ou na atividade fim. 6) Mudar o regime de tributação. Quando a empresa pode escolher o regime de tributação, a mudança do mesmo pode trazer economia fiscal. O caso mais comum é quando uma empresa tributada pelo sistema de lucro presumido sofre uma queda acentuada em sua rentabilidade. A troca para o regime de tributação pelo lucro real poderá propiciar redução do imposto de renda e contribuição social para as empresas e, em alguns casos, também poderá trazer redução na COFINS e no PIS. A mudança requer criterioso planejamento do resultado da empresa no ano para que possa ser estimado o valor da economia fiscal, considerando todos os tributos envolvidos. 7) Comprar com base no lote econômico de compra. Os modelos de lote econômico de compra visam determinar a quantidade de compra que conduz ao menor custo total de posse do estoque. Os modelos incluem variáveis como custo do dinheiro imobilizado em estoques, custo da elaboração de um pedido de compra etc. É um clássico processo de otimização – minimização do custo total de estocagem. 8) Explorar as vantagens dos contratos de compra. Para alguns produtos ou serviços, a chamada compra “spot” – compra avulsa – é antieconômica. Este princípio vale para serviços e produtos e pode ser adicionado ao modelo do lote econômico de compra. 9) Usar materiais alternativos. Esta medida é um dos pilares da Análise de Valor, o método de redução de custos mais aclamado em todo o mundo, há mais setenta anos. O princípio básico dessa medida é substituir um material em uso por outro de menor custo, mas que desempenhe a mesma função (valor) que o atual. 10) Eliminar desperdícios. Esta é a mais conhecida medida para redução de custos. Deve ser usada com rigor porque nem sempre os desperdícios são facilmente identificáveis. Alguns desperdícios críticos, como as perdas de material na etapa de corte dos mesmos (chapa, tecido, couro, papel etc.,) pode requerer o emprego de software especializado, procure também monitorar contas de energia elétrica, de telefone, de água, tarifas bancárias, etc.   11) Aumentar a produtividade dos recursos humanos e físicos. O princípio básico dessa medida é a redução dos custos unitários. Assim, para um mesmo valor de gastos, busca-se obter um maior número de unidades de produtos ou serviços, reduzindo-se, assim, o respectivo custo unitário. Na essência, a medida busca eliminar a ociosidade dos recursos disponíveis. 12) Otimizar a rota de entrega. Para as organizações que incorrem em custo logístico, a otimização da rota de entrega, quando uma mesma viagem destina-se a atender a várias entregas ou coletas (venda ou compra), gera redução do custo de transporte. A filosofia básica da medida é identificar a rota mais curta que atenda a todos os pontos de entrega ou coleta, o que minimiza o custo de transporte. 13) Fazer a substituição ótima de equipamentos. As máquinas e equipamentos têm uma vida econômica que é o número de anos ideal para que valha a pena mantê-los em operação. Este procedimento significa trocar equipamentos na época certa, nem muito cedo nem muito tarde. Isto acontece quando o crescente custo operacional do equipamento (manutenção e outros) se iguala ao custo do capital investido no equipamento. 14) Implementar parcerias estratégicas. Parcerias ou associações estratégicas podem ser adotadas de modo a ganhar escala nas atividades de venda ou compra sem alterar o porte da empresa. O efeito será a redução de custos de compra, publicidade, serviços de apoio, etc. 15) Terceirizar atividades. Algumas atividades como transporte, limpeza, cópias, alimentação - para citar apenas algumas - podem ter seu custo reduzido caso sejam terceirizadas. Não há regra geral, cada caso requer uma análise específica e acurada. 16) Mudar a localização da empresa ou unidade operacional. Custos logísticos, de pessoal, tributários e outros podem ser reduzidos com a mudança da localização da empresa ou de unidades operacionais. Esta é a medida de maior envergadura para redução de custos já que requer rigoroso planejamento e realização de investimentos significativos.
7 Despesas que a sua empresa pode Reduzir agora mesmo.
1) Fotocópias e impressão: Por desconhecer os reais custos operacionais nos mais variados setores do seu negócio, muitos empresários chegam a considerar como irrelevantes os gastos com fotocópias e impressões. No entanto, é onde as companhias costumam perder bastante dinheiro por causa do mau uso. Uma boa forma de economizar, neste ponto, é desenvolver uma política de consciência ambiental, realizando a impressão apenas daquilo que é realmente necessário. Oriente seus funcionários a sempre que possível utilizarem arquivos digitais e quando for necessário imprimir, utilizar os dois lados da folha (a maioria das impressoras já vem com essa função integrada) ou mesmo aproveitar rascunhos. Imprima em apenas um lado da folha o que deve ser entregue para os clientes. A soma de pequenas ações gera grandes resultados.  2) Energia elétrica: O uso indiscriminado da energia elétrica é outro vilão nas despesas da maioria das empresas. Aproveitar a luz solar, manter lâmpadas de corredores e salas vazias apagadas são boas formas de começar a economizar. Outra maneira é desligar lâmpadas, computadores e demais aparelhos elétricos ao sair, durante os horários de almoço e durante a noite. Não deixe os equipamentos em standby, pois continuam a consumir energia nesse modo. O ar condicionado deve ser usado com moderação. Adote o hábito de desligá-lo e manter as janelas abertas pela manhã quando a temperatura estiver mais amena. Esta ação favorece a troca do ar no ambiente de trabalho deixando-o mais saudável e contribui para a economia de energia. 3) Telefones e internet: Essas são ferramentas indispensáveis em toda empresa atualmente. É difícil imaginar uma empresa funcional sem ao menos um dos dois itens. Mas para reduzir gastos com telefone e internet é bem fácil. Primeiro você precisa saber qual é realmente a necessidade de sua empresa: se realiza mais ligações locais ou interurbanas, se elas são para telefones fixos ou móveis. O mesmo vale para a internet, você precisa saber qual a velocidade necessária para suprir a sua demanda. Feito isso, você pode contratar o serviço mais adequado à sua empresa. Dê preferência a planos corporativos. Usando o CNPJ da sua empresa você pode aderir a planos muito mais econômicos para sua empresa. Compare as operadoras, faça orçamentos e feche o melhor contrato. 4) Copos de água e café: A pausa para o cafezinho pode estar te trazendo prejuízos. Os copinhos descartáveis utilizados para beber café e água geralmente têm um consumo elevado nas empresas. Uma solução criativa é incentivar seus funcionários a utilizarem canecas individuais. Sua empresa pode até fornecê-las para os funcionários. Apesar do custo inicial será um bom investimento com a redução dos copos de plástico. É interessante que sejam personalizadas e que cada um tenha a sua. Assim, não há desculpas para não usá-las e você pode deixar os copos descartáveis apenas para os clientes. 5) Contratação e demissão de funcionários: Ao contratar ou demitir um funcionário, sua empresa deve estar consciente dos gastos envolvidos nesse processo. Desde os custos com o treinamento e adaptação do funcionário na contratação, até os direitos trabalhistas na hora da demissão devem ser considerados. Antes de empregar, verifique se o colaborador é realmente necessário naquele momento e fique atento à forma de contratação. Se o trabalho a ser desempenhado pelo novo funcionário não fizer parte da atividade rotineira da empresa, ou para atender demanda específica, considere a terceirização ou a contratação de profissionais autônomos. Você deve analisar cada demanda em particular e escolher o mais favorável para cada situação. 6) Estoque mal planejado: É comum encontrar nos estoques das empresas produtos com baixa rotatividade e em larga escala. O setor de compras de sua empresa deve estar antenado às necessidades do mercado e aos produtos mais vendidos por sua empresa. O capital aplicado em produto que não tem giro faz você perder dinheiro, pois além de não render, te trás gastos com armazenamento e possível deterioração. Procure planejar as suas compras de acordo com suas vendas. Investir em um software de controle de estoque pode ser interessante para evitar esse tipo de perdas. 7) Regime de tributação: É consenso que o custo com impostos e tributos pagos pelas empresas no Brasil é muito elevado. Além disso, muitas empresas chegam a pagar mais caro por terem optado por um regime de tributação inadequado para o seu negócio. É aconselhável que você contrate uma consultoria especializada antes de fazer essa escolha. Se não foi o seu caso, você pode estar perdendo bastante dinheiro. Procure seu contador e simule os gastos do seu negócio nos regimes de Lucro Presumido, Lucro Real e Simples Nacional, pois cada um conta com alíquotas e deduções próprias que podem diferenciar muito de uma empresa para a outra. É interessante que você defina metas de redução de despesas e envolva toda a sua equipe neste objetivo. Lembre-se que seus funcionários devem ser seus maiores aliados. O desenvolvimento de uma cultura de redução de gastos somada à manutenção da qualidade dos seus produtos e serviços só pode resultar em sucesso para o seu negócio. 
Conheça os Principais Erros ao Cortar Custos nas empresas.
Problemas na economia do País, principalmente em períodos de turbulência internacional, são apenas um dos motivos que levam os empresários a cortar custos do negócio. No entanto, antes de tomar qualquer decisão, é necessário avaliar o que realmente deve ser reduzido. Afinal, um corte de despesa hoje pode afetar futuramente os negócios, e todo empresário pensa na continuidade da sua empresa. Como, então, fazer essa avaliação? O que deve ser evitado na hora de cortar custos em uma empresa? Principais erros. Determinados itens podem impactar diretamente na imagem da empresa. Assim, fazer cortes nestas áreas pode, no lugar de “salvar o negócio” de um período de crise, prejudicá-lo. Confira, abaixo, os "3" principais erros na hora de efetuar os cortes e evite-os: 1) Qualidade: Fazer cortes que possam afetar a qualidade do serviço ou produto oferecido é prejudicial para os negócios. Apesar de resolver o problema momentaneamente, a ação pode não agradar o mercado e afetar a receita da empresa. 2) Marketing e publicidade: Reduzir as despesas com ações de publicidade e propaganda também pode afetar o lucro da empresa. Estas ações são importantes para manter a receita da empresa, quando o mercado está em crescimento. Já com o mercado em retração, estas medidas ajudam a não deixar as vendas caírem ainda mais. 3) Funcionários: Cortar funcionários pode gerar mais despesas, por conta de todos os direitos trabalhistas a serem cumpridos com a demissão. Além disso, se for necessário contratar outro profissional, o empreendedor terá outros custos com o processo de seleção. É importante fazer as contas e analisar realmente se é preciso fazer o remanejamento da equipe. O que fazer. Considerando itens que, se cortados, podem prejudicar ainda mais o negócio, como aliviar o caixa em um momento de incertezas? Como cada empresa deve ser avaliada individualmente, o empresário tem de pensar nas atividades que aumentam as suas despesas. Muitas vezes, a redução pode ser simples, como a renegociação dos planos de telefonia e internet. Outra dica dada pelo especialista é reavaliar os custos financeiros, analisar como estão estes gastos e pesquisar no mercado oportunidades que se adequem aos objetivos do negócio e, neste caso, ao caixa da empresa. 
Você sabe a importância de separar corretamente os Custos e as Despesas de sua empresa?
CUSTOS FIXOS E VARIÁVEIS Os custos podem ser classificados de diversas maneiras, de acordo com sua finalidade. Quanto ao volume de produção os custos são classificados em fixos e variáveis. Esta classificação é muito utilizada para o cálculo do sistema de custos variável. Despesas e Custos Fixos. São aqueles que não sofrem alteração de valor em caso de aumento ou diminuição da produção. Independem portanto, do nível de atividade, conhecidos também como custo de estrutura.Exemplos:
  • Limpeza e Conservação
  • Aluguéis de Equipamentos e Instalações
  • Salários da Administração
  • Segurança e Vigilância
Possíveis variações na produção não irão afetar os gastos acima, que já estão com seus valores fixados. Por isso chamamos de custos fixos. Despesas e Custos Variáveis. Classificamos como custos ou despesas variáveis aqueles que variam proporcionalmente de acordo com o nível de produção ou atividades. Seus valores dependem diretamente do volume produzido ou volume de vendas efetivado num determinado período.Exemplos:
  • Matérias-Primas
  • Comissões de Vendas
  • Insumos produtivos (Água, Energia)
Check list dos Custos Invisíveis..
Seja sincero com você e faça um balanço do que ocorre na empresa, cada item marcado é um ponto negativo para empresa e indica que é preciso melhorar antes que seja tarde.
( ) Desarmonia e desgastes interpessoais no dia - a dia
( ) Politicagem, fofocas, boatos, "subterrâneos"
( ) Clima pesado e crítica destrutiva
( ) Boicotes e resistências
( ) Competição predatória, ausência de cooperação
( ) Falta de autenticidade
( ) Desconfiança e controles excessivos
( ) Falta de treinamento
( ) Falta de persistência e aceitar o "mais ou menos"
( ) Aceitar erros como sendo normal, falha de processo , etc
( ) Procurar culpados ao invés dos motivos e as soluções
( ) Acomodação pelo excesso de recursos
( ) Arrogância que bloqueia a aprendizagem
( ) Falta de austeridade
( ) Ostentação, exibicionismo, busca de status
( ) Não reciclagem
( ) "Qualidade a qualquer preço"
( ) Postura de não ligar, de não se importar
( ) Desmotivação, falta de pique das pessoas
( ) Acomodação pelo sucesso alcançada no passado
( ) Excesso de dados, "poluição informacional"
( ) Falta de diálogo e de sintonia
( ) Mal-entendidos e comunicação deficiente
( ) Não se importar com o amanhã e focar no curto prazo
( ) "Liderança" ausente
( ) Ineficácia, amadorismo e pessoa errada no lugar errada
( ) Não usar bem os talentos que tem
( ) Ativos ociosos
( ) Mau uso dos recursos da empresa
( ) Turnover alto de pessoal
( ) "Taxa de urgência" e fazer na última hora
( ) Não estar estruturado para picos
( ) Isolamento e falta de parcerias e sinergias
( ) Falta de planejamento estratégico
( ) Estoques altos
( ) Relacionamento pobre entre as pessoas na empresa
( ) Gorduras estruturais
( ) Superposições de pessoas e áreas fazendo a mesma coisa
( ) Falta de coordenação e não - otimização
( ) Estruturas mal idealizadas, superados, dessintonizados
( ) Sistemas obsoletos
( ) Falta de criatividade
( ) Não valorizar os Recursos Humanos, os equipamentos são mais importantes
( ) "Reinventar a roda"
( ) Que se deixa de resolver hoje para fazer amanhã
( ) Fazer o que não é mais preciso ou necessário
( ) Descontrole
( ) Desordem
( ) Se preocupar com pequenas coisas
( ) Aceitar erros como sendo normal, falha de processo
( ) Refazer, corrigir compensar erros
( ) Tecnologia obsoleta
( ) Manutenção corretiva excessiva
( ) Falta de manutenção preventiva
( ) Baixa produtividade
( ) Desperdícios no dia a dia
( ) Ambiente agressivo e punitivo
( ) Burocracia
( ) Falta de pessoas pró ativas e comprometidas
( ) Lentidão, demora para decidir
( ) Fazer o cliente de cobaia, de bobo
( ) Não manter um contato mais estreito com o cliente
( ) Qualidade, prazo de entrega e atendimento ao cliente deficiente
( ) Superficialidade das análises e decisões
( ) Não pesquisar o melhor preço da praça
( ) Falta de ética no ambiente de trabalho
( ) Não pesquisar a concorrência
( ) Negociações malfeitas, pouco refinadas e com baixo nível de aspiração
( ) Desequilíbrio entre "fazer dentro" e "comprar de fora"
( ) Conveniência e segurança dos estoques altos
( ) Inacabado, começar muita coisa e não completar
Abaixo alguns exemplos dos diversos Problemas e Desperdícios que  podem ocorrer numa empresa, encontre-os e elimine-os. 

  Problemas mais frequentes que ocorrem nas indústrias e organizações
1) Comunicação pobre entre as pessoas e os setores;
2)  Altos inventários;
3)  Constantes quebras de máquinas;
4)  Refugos e retrabalhos;
5)  Concentração de faturamento no final do mês;
6)  Problemas por falta de espaço;
7)  Peças esquecidas ou perdidas na produção;
8)  Almoxarifados de peças, ferramentas, etc.;
9)  Burocracia excessiva;        
10)  Controle e administração de obsoletos;
11)  Consumo antecipado de matéria prima;
12)  Falta de motivação, clima organizacional ruim e alta rotatividade dos funcionários da empresa;
13)  Muito estoque de produtos, mas não é o que está vendendo;
14)  Fluxo confuso de materiais;
15)  Produção em grandes lotes;
16)  Extenso tempo de espera;
17)  Transportes desnecessários;
18)  Atendimentos a pequenas encomendas, produzir o que não interessa;
19)  Falta de matéria prima para produzir;
20)  Produtos não conforme;
21)  Não entregar o pedido em dia;
22) Falta de componentes para dar a continuidade à produção ou para enviar ao cliente;
23) Técnicas gerenciais antiquadas e ultrapassadas;
24) Devolução de cliente;
25)  Acúmulo de produtos que não estão acabados ou que não serão produzidos;
26) Relacionamento Ruim entre as pessoas e entre os processos organizacionais;
27)  Falta de união no ambiente de trabalho;
28)  Pessoas acostumadas com os erros;
29)  Falta de Limpeza, Segurança e Organização (5S);
30)  Falta de planejamento e controle;
31)  Falta de Comprometimento da Direção, Lideranças e Colaboradores da empresa;
32) Procurar culpados ao invés da solução dos problemas;
33)  Inventários desnecessários;
34)  Tecnologias obsoleta, antiquadas e ultrapassadas;
35)  Espaço mal aproveitado;
36) Não resolver prontamente as reclamações dos Clientes;
37) Falta de comprometimento e exemplos positivos da Direção da empresa para com os programas de melhoria;
38) Péssima qualidade de produtos e serviços;
39) Falta de investimentos em tecnologia da informação, equipamentos modernos e eficientes, em treinamento, etc;
40) Resistência das pessoas às mudanças necessárias. O tal do “EU SEMPRE FIZ DESTE JEITO”. 
Exemplos de Desperdícios Lean na Manufatura e no Escritório.
Nos sites abaixo mais artigos com dicas para Eliminar Desperdícios e          Reduzir Custos.
- REDUÇÃO DE CUSTOS e ELIMINAÇÃO DE DESPERDÍCIOS. https://www.youtube.com/watch?v=AeTKI8IVv9o  - Ferramentas do Lean Manufacturing https://www.youtube.com/watch?v=_V9kh28QB4Q    - Dicas para identificar e eliminar Desperdícios. https://www.linkedin.com/pulse/dicas-para-identificar-e-eliminar-desperd%C3%ADcios-edson-miranda-da-silva?trk=mp-reader-card    - Os 16 Grandes Tipos de Perdas na Indústria. https://www.linkedin.com/pulse/os-16-grandes-tipos-de-perdas-na-ind%C3%BAstria-edson-miranda-da-silva?trk=mp-reader-card   - 9 grandes Mancadas que as Empresas cometem em tempos de Crise e Recessão econômica. https://www.linkedin.com/pulse/9-grandes-mancadas-que-empresas-cometem-em-tempos-de-edson?trk=mp-reader-card    - Dicas para economizar Energia Elétrica e Água dentro das empresas. https://www.linkedin.com/pulse/dicas-para-economizar-energia-el%C3%A9trica-e-%C3%A1gua-dentro-edson?trk=mp-reader-card   - 318 dicas de Redução de Custos e Eliminação de Desperdícios !! “De nada adianta captar mais clientes se você não sabe e/ou não elimina os desperdícios e não reduz os custos da sua organização”. http://reducaocustos.blogspot.com.br/p/indice.html#.V-hBeYgrK00  - 50 Maneiras de Cortar Custos. http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI125197-17171,00-MANEIRAS+DE+CORTAR+CUSTOS.html   - Como Cortar Custos sem Demissões. https://www.linkedin.com/pulse/como-cortar-custos-sem-demiss%C3%B5es-edson-miranda-da-silva?trk=mp-reader-card   - Dicas de economia e uso racional da água nas empresas e nas residências. https://www.facebook.com/photo.php?fbid=782979598420601&set=gm.782779528440677&type=1&theater  - Redução de Custos, Eliminação de Desperdícios de Água, Eletricidade e Geral em Indústrias e Residências. https://www.facebook.com/GestaoModerna/photos/a.760938977276998.1073741825.497631636941068/918423098195251/?type=3&theater  - Inteligência fiscal: seis dicas para sua empresa pagar menos impostos. Especialistas contábeis mostram formas inteligentes de economizar com os tributos, dentro da legalidade https://www.linkedin.com/pulse/intelig%C3%AAncia-fiscal-seis-dicas-para-sua-empresa-pagar-lombardo?trk=hp-feed-article-title-like   
Emprego tem bastante, mas Crescimento Profissional é raro infelizmente..

Com ou sem crise invista em Melhoria Contínua para ter um Crescimento Sustentável.. 

"Antes de demitir, elimine todos os Desperdícios, Inove, melhore a Qualidade, aumente a Produtividade, Fidelize os seus Clientes, realize Parceria com os seus Fornecedores, Treine e Motive seus Colaboradores e crie uma cultura de Melhoria Contínua na vossa empresa." Na crise ou em qualquer época, pense fora da caixa. Evite demitir antes de eliminar todos os desperdícios, reduzir custos e implementar a cultura da melhoria contínua na vossa empresa para ter um CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL. 1. Fidelize os seus clientes; 2. Invista em Qualidade & Produtividade; 3. Premie os criativos e pró-ativos; 4. Invista nas pessoas; 5. Lidere de maneira construtiva; 6. Estabeleça prazos; 7. Busque atingir metas; 8. Converse com pessoas fora da empresa; 9. Veja nos problemas oportunidades de melhoria; 10. Estimule a equipe a ter ideias. https://www.facebook.com/GestaoModerna http://www.youtube.com/user/edsonmiranda100 https://www.facebook.com/groups/futuro.da.energia/ https://www.facebook.com/groups/excelenciagestao/ O QUE O #BRASIL PRECISA PARA #CRESCER COM #SUSTENTABILIDADE:  - O povo votar em políticos competentes e honestos;  - Investir pesado em educação em todos os níveis e em todos os estados;  - Reduzir ao máximo o número de partidos e políticos;   - Acabar com a reeleição “fim do político profissional”;   - Acabar com a imunidade parlamentar;  - Implantar leis severas contra corruptos e corruptores;   - Investir pesado em desenvolvimento, pesquisa e tecnologia;  - Reduzir ao máximo o custo Brasil;  - Enxugar a máquina pública e ter no quadro público somente pessoas competentes, qualificadas e com experiência no assunto;  - Cobrar impostos justos de pessoas físicas e jurídicas e combater a sonegação;  - Acabar com os desperdícios no setor público e privado;  - Investir pesado na industrialização do país, no turismo, na agricultura e em todos os setores da economia que gerarem riqueza e empregos;  - Incentivar a Qualidade e Produtividade nas organizações brasileiras;  - Acabar com a exploração financeira de bancos, operadoras de cartão de crédito e instituições financeiras em geral;  - Investir pesado em infraestrutura e diversificar os meios de transporte de cargas, utilizar mais ferrovias e hidrovias;  - Investir pesado em saúde, segurança pública, transporte público, habitação, saneamento básico, meio ambiente, etc;  - Investir pesado em fontes de energia limpa renovável eólica, solar e energia das correntezas, marés e ondas do mar;  - Deixar de ser somente o país das commodities e passar a ser também o país de produtos de alto valor agregado;  - Proteger a indústria brasileira de países que praticam dumping.
Limeira / SP
MBA: MBA Gestão da Produção na Construção Civil (UNIARA)
Gestão da Qualidade e Produtividade Administração de Custos Qualidade - Administração Administração Financeira Cálculo para Administração de Empresas Meio Ambiente - Administração Logística - Administração
Graduado em Administração de Empresas - ênfase em Gestão de Negócios Pós-Graduado em MBA Gestão de Marketing em Negócios Pós-Graduado em MBA Executivo Empresarial em Administração, Finanças e Negócios Pós-Graduado em MBA Gestão da Produção na Construção Civil
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 40 / aula
Conversar Whatsapp do professor Diego D. Whatsapp do professor Diego D. WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Listas de exercícios, Documentos, Revisões de textos, Trabalhos?

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, revisão de teses e dissertações, correção de textos ou outros trabalhos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes.

Enviar Tarefa

Confira artigos similares

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil