História da Arte Contemporânea
Lucas Rehnman
em 19 de Fevereiro de 2014

Nome do curso: Introdução à Arte Contemporânea

Professor: Lucas Rehnman

Duração do curso: 14 aulas

Duração da aula: 1hora e 30 min

 

CRONOGRAMA:

 

1a aula: Marcel Duchamp e Flávio de Carvalho

  • O que é Arte Moderna? Uma definição sucinta

  • O que é Arte Contemporânea? O que esta expressão designa?

    Dois precursores: Marcel Duchamp e Flávio de Carvalho

 

Bibliografia:

ARCHER, Michael. Arte contemporânea – uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

TOMPKINS, Calvin. Duchamp: uma biografia. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

PAZ, Octavio. Marcel Duchamp ou o Castelo da Pureza. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1977.

CABANNE, Pierre. Marcel Duchamp: engenheiro do tempo perdido. São Paulo: Ed. Perspectiva.

LEITE, Rui Moreira. Flávio de Carvalho: o artista total. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2008.

 

2a aula: Robert Rauschenberg e Jasper Johns

 

  • A influência de Duchamp nos anos 1960

  • Robert Rauschenberg e Jasper Johns (considerados precursores da Pop Art)

  • Breve explicação do que foram os happenings (Allan Kaprow)

Bibliografia:

 

TOMPKINS, Calvin. As vidas dos artistas (págs. 177 à 204). São Paulo: BEI Comunicação, 2009.

HESS, Barbara. Jasper Johns. Köln: Taschen, 2008.

DRUICK, Douglas; RONDEAU, James. Jasper Johns: Gray. Art Institute of Chicago, 2007.

KAPROW, Allan. Essays on the blurring of art and life. University of California Press, 2003.

 

3a Aula: O Modernismo eclipsado – Hélio Oiticica

 

  • Artistas neoconcretos: Amilcar de Castro, Franz Weissman, Lygia Clark, Lygia Pape

  • Hélio Oiticica será o assunto principal da aula

  • Enfatizar o esforço dessa geração em abolir o hiato entre arte e vida

 

 

Bibliografia:

 

BRITO, Ronaldo. Neoconcretismo. São Paulo: Cosac & Naify Edições, 1999.

BRAGA, Paula (Org.). Fios soltos: a arte de Hélio Oiticica. São Paulo: Perspectiva, 2008.

FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília (Orgs.). Escritos de artistas – Anos 60/70. 2a ed., Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

 

4a Aula: Andy Warhol, principal expoente da Pop Art

 

  • Richard Hamilton, Claes Oldenburg

  • Sociedade de consumo, cultura de massas, uso irônico da iconografia vinda daí

  • Indistinção entre alta e baixa cultura (para refutar o normativo em arte)

  • Preceitos formalistas (Greenberg) questionados

  • Andy Warhol será o assunto principal da aula

 

Bibliografia:

 

DANTO, Arthur C. Andy Warhol. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

DANTO, Arthur C. O filósofo como Andy Warhol. Revista Ars vol. 2 no. 4, São Paulo, 2004. (disponível na internet)

 

5a Aula: Yves Klein, principal expoente do Nouveau Realisme

 

  • Arman, Jean Tinguely, Niki de Saint Phalle, Escola de Nice, Christo & Jeanne Claude

  • Nouveau Realisme / Novo realismo (grupo contemporâneo à Pop Art)

  • A importância de Pierre Restany para o grupo

  • Yves Klein será o assunto principal da aula

 

 

Bibliografia:

 

FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília (Orgs.). Escritos de artistas – Anos 60/70. 2a ed., Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

RESTANY, Pierre. Os novos realistas. São Paulo: Ed. Perspectiva.

BOURRIAUD, Nicolas. Formas de vida: a arte moderna e a invenção de si. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BROUGHER, Kerry; VERGNE, Philippe (Orgs.). Yves Klein: With the Void, Full Powers. Ostfildern: Hatjie Cantz Verlag, 2010.

 

6a Aula: Minimalismo

 

  • O Minimalismo não é um “ismo”

  • Frank Stella: precursor desta tendência

  • Sol LeWitt, Carl Andre, Donald Judd, Dan FLavin, Robert Morris

  • A importância de Brancusi para o Minimalismo

  • Nem pintura, nem escultura”

  • What you see is what you see”

  • A Pop Art e o Minimalismo são as principais tendências que sucedem o Expressionismo Abstrato contrastar estas duas diferentes tendências

 

Bibliografia:

 

FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília (Orgs.). Escritos de artistas – Anos 60/70. 2a ed., Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

MARZONA, Daniel. Minimal art. Köln: Taschen, 2005.

 

7a Aula: Joseph Beuys

 

  • Esta aula abordará extensamente o artista alemão Joseph Beuys, falecido em 1986, e comumente equiparado à Duchamp no que concerne ao grau de importância para a arte no séc. XX.

  • Breve comentário sobre o Fluxus, do qual Beuys participou

  • Breve comentário sobre a Arte Povera, tendência italiana que recebeu influências do alemão Joseph Beuys

Bibliografia:

 

FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília (Orgs.). Escritos de artistas – Anos 60/70. 2a ed., Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

SOUSA, Ernesto de. Oralidade, futuro da arte? E outros textos 1953-87 (págs. 163 à 174). São Paulo: Escrituras Editora, 2011.

BEUYS, Joseph. What is art?. Trowbridge: Claireview Books, 2010.

DOMIZIO, Lucrezia de. The felt hat: Joseph Beuys ­– a life told. Charta, 1997.

COCCHIARALE, Fernando. Tempo-cor (Enéas Valle entrevista Joseph Beuys). Museu Nacional de belas Artes, 2003.

STTUTGEN, Johannes. Joseph Beuys: Parallel Processes. Alemanha: Schirmer/Mosel, 2010.

 

8a Aula: Richard Serra – site-specific / Robert Smithson – Land Art

 

  • Esta aula será dividida em duas partes. A primeira, dedicada à Richard Serra, artista americano cujas polêmicas culminaram no surgimento da noção de site-specific – importante noção para compreender alguns rumos da arte atual. A segunda parte explorará à obra de Robert Smithson, principal expoente da Land Art (tendência que sucede o minimalismo e que será explicada durante a aula).

 

 

Bibliografia:

 

CRIMP, Douglas. Sobre as ruínas do museu. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

TOMPKINS, Calvin. As vidas dos artistas (págs. 83 à 109). São Paulo: BEI Comunicação, 2009.

FLAM, Jack (Org.). Robert Smithson: The collected Writings. University of California Press, 1996.

PEIXOTO, Nelson Brissac. Paisagens críticas – Robert Smithson: arte, ciência e indústria. São Paulo, Editora Senac São Paulo, 2010.

FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília (Orgs.). Escritos de artistas – Anos 60/70. 2a ed., Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

 

9a Aula: Gerhard Richter – a pintura na era da reprodutibilidade técnica

 

  • Gerhard Richter, Sigmar Polke, Konrad Lueg

  • Gerhard Richter: Analisaremos, de várias perspectivas, as razões pelas quais Richter se utiliza de fotografias para pintar.

     

 

Bibliografia:

 

OBRIST, Hans Ulrich. Entrevistas Vol. I. Rio de Janeiro: Cobogó, 2009.

STORR, Robert; RICHTER, Gerhard. Gerhard Richter: Forty Years Of Painting. Nova York: The Museum of Modern Art - New York, 2002.

RUHRBERG, Karl. Arte do século XX. Köln: Taschen, 2005.

STREMMEL, Kerstin. Realismo. Köln: Taschen, 2005.

 

10a Aula: Arte conceitual

 

  • Esta aula consiste num resumo abrangente do que foi esta tendência, instaurada com força à partir dos anos 1970.

  • Alguns artistas que serão mencionados: Joseph Kosuth, Bruce Nauman, Cildo Meireles, Paulo Bruscky, Tom Marioni, Marcel Broodthaers, On Kawara, Felix Gonzalez-Torres

  • Comentar brevemente sobre o uso do filme e do vídeo, a partir dos anos 1960, no campo das artes plásticas

 

 

Bibliografia:

 

FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília (Orgs.). Escritos de artistas – Anos 60/70. 2a ed., Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

EVANS, David (Org.). Appropriation. London: The MIT Press, 2009.

OSBORNE, Peter (Org.). Conceptual Art. Nova York: Phaidon, 2002.

MCEVILLEY, Thomas. The Triumph of Anti-Art: conceptual and performance art in the formation of post-modernism. Nova York: McPherson & Company, 2005.

 

11a Aula: A performance – Marina Abramović

 

  • Alguns artistas que serão mencionados: Vito Acconci, Chris Burden, Teching Hsieh

  • A aula se concentrará na artista Marina Abramović, e na sua importância para a performance (alguns vídeos serão mostrados para instigar a reflexão)

 

 

Bibliografia:

 

MCEVILLEY, Thomas. The Triumph of Anti-Art: conceptual and performance art in the formation of post-modernism. Nova York: McPherson & Company, 2005.

 

12a Aula: Bas Jan Ader

  • Bas Jan Ader é um artista holandês que está gradualmente ganhando consideração na História da Arte. Uma das razões disso é o seu desaparecimento em alto-mar, enquanto realizava um trabalho, e as complexidades que este suscita, tanto para a sua obra quanto para os rumos da arte. Tentaremos responder qual é a sua importância para os desenvolvimentos da arte atual (algumas das suas vídeo-performances serão mostradas).

 

Bibliografia:

 

VERWOERT, Jan. Bas Jan Ader: In Search of the Miraculous. Londres: Afterall Books, 2006.

______________. Bas Jan Ader: Please Don't Leave Me. Holanda: Boijmans Van Beuninge, 2006.

 

13a Aula: O uso da fotografia na Arte Contemporânea

 

  • Está aula focará em dois artistas que se utilizam da fotografia para obter seus trabalhos: Jeff Wall e Cindy Sherman.

 

Bibliografia:

COTTON, Charlotte. The Photograph as Contemporary Art. Londres: Thames & Hudson, 2007.

DUVE, Thierry de. Look: One Hundred Years of Contemporary Art. Antuérpia: Ludion, 2001.

 

14a Aula: Como olhar um trabalho de arte contemporâneo? Fundamentar o juízo estético.

 

  • Neste último encontro, o objetivo é dividir com os alunos algumas “ferramentas” ou modos de pensar que podem contribuir no momento do embate com o trabalho de arte contemporâneo, isto é, no momento em que vamos ler a obra e extrair sentido dela. Uma vez que a arte é uma linguagem, sua fruição não se resume à pura sensação, mas passa por um crivo cultural que é passível de exame. Quanto mais contato tivermos com arte (visitando museus, galerias, exercitando o olhar, lendo sobre o assunto), mais fundamentado o nosso juízo estético será e, talvez, assim, mais enriquecedora seja a nossa experiência com ela.

  • Considerarei alguns artistas sob o prisma de outros, com o intuito de mostrar o “diálogo” sutil travado entre os artistas. Este “diálogo” é o que constitui a legitimidade da arte e a coloca ao lado de outros campos igualmente legítimos como por exemplo, a música e a matemática.

  • Alguns dos “diálogos”:

 

Duchamp ilumina Jeff Koons

Barnett Newman ilumina Anish Kapoor

Joseph Beuys ilumina Ai Wei Wei

Yves Klein ilumina Jan Ader

Giacometti ilumina Antony Gormley

Bosch ilumina Matthew Barney

Bispo do Rosário ilumina Duchamp

Arte pré-histórica ilumina Joseph Beuys

Duchamp ilumina Waltercio Caldas

 

São Paulo / SP
Mestrado: Arte nas Esferas Públicas (École Cantonale d'Art du Valais)
Formado em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado em 2011. Nesta mesma instituição integrou três anuais, tendo recebido na 42ª a bolsa máxima de estudos pelos trabalhos apresentados. Participou, na Galeria Casa da Xiclet, de diversas coletivas organizadas com meios independentes. Em 2008, estudou desenho de observação com a artista Rachel de Almeida Magalhães e, de 2009 à 2013, frequenta o ateliê do artista Rubens Espírito Santo. Em 2011 realizou sua primeira individual na Galeri ...
Artes Plásticas - História da arte, Análise de portfólio, Desenho, Teoria da Arte, Estética nas Artes Plásticas, História da Arte
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 78 / aula
Conversar
1ª aula gratuita
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil