Exercícios de dúvidas

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 1. Quais são as formas de crescimento bacteriano? Explique-as. 2. O que se entende por “colônia” de microrganismo? 3. Como pode ser obtida uma cultura pura de bactéria? 4. Explique a diferença entre as técnicas de semeadura em Pour Plate e em Spread Plate. 5. Como se calcula o número de UFC/ml de microrganismos inoculados na técnica de Pour Plate? 6. Como se calcula o número de UFC/ml de microrganismos inoculados na técnica em

Luana P.
Luana
perguntou há 1 mês

Sabe a resposta?

Ganhe 10 pts por resposta de qualidade
Responder dúvida
1 resposta
0
votos
Nenhum usuário votou nessa resposta como útil.
Professora Silvana M.
Respondeu há 1 mês

1. Quando falamos em crescimento microbiano, estamos nos referindo ao número e não ao tamanho de células. Os microrganismos em crescimento estão, na verdade, aumentando seu número e se acumulando em colônias. Há duas formas de ocorrer o crescimento de uma bactéria: por crescimento individual, no qual as bactérias em si vão aumentando de tamanho

2. Colônia se dá o nome ao conjunto de bactérias que se forma por multiplicação, a partir de uma bactéria mãe, num meio de cultura, e reconhecível pelo seu aspecto, consistência e cor. Uma colônia é visível a olho nu quando é composta por vários bilhões de elementos. 3. A cultura pura de um dado microrganismo é uma cultura de células genética e morfologicamente idênticas. A imobilização das células num meio sólido torna possível a visualização do crescimento em massas celulares isoladas denominadas colónias. As colónias microbianas são caracterizadas por uma forma e tamanho que depende do próprio organismo, de condições ambientais como sejam: da quantidade de oxigénio e de nutrientes disponíveis no meio de cultura e de outros parâmetros fisiológicos.
Para obter uma cultura pura podem ser usadas as técnicas de riscado em meio sólido, espalhamento em meio sólido e incorporação. No método de riscado em meio sólido, após recolha do inóculo com a ponta da ansa, este é espalhado na superfície do meio de cultura sólido (contido em placas de Petri ou tubos de vidro), riscando a superfície com a ponta da ansa contendo o inóculo, tal como ilustrado na figura abaixo. A ansa deve ser esterilizada sempre que se mude de direcção, por forma a ir reduzindo o número de células presentes no inóculo.
Este método permite o isolamento e obtenção de culturas puras através do isolamento de colônias. No método de espalhamento em meio sólido, após diluição apropriada da amostra, são espalhados à superfície do meio sólido, 0.1 ml da amostra, com o auxílio de uma vareta de vidro em L, previamente esterilizada. As placas são posteriormente incubadas, em posição invertida em atmosfera e temperatura adequadas, até ao aparecimento de colônias. A observação das colônias obtidas à superfície de um meio de cultura sólido permite avaliar o grau de pureza de uma dada cultura. A presença de mais de um tipo de colônias na mesma placa indica que a cultura original não estava pura, ou seja, que se encontrava contaminada com outro microrganismo. E por incorporação, a amostra diluída é pipetada directamente sobre a placa de Petri e só depois é adicionado o meio de cultura sólido apropriado, no estado liquefeito. Neste método, obtêm-se colónias à superfície e no interior do agar. Em todos os métodos, as placas devem ser incubadas em posição invertida. A temperatura e tempo de incubação dependem do microrganismo em causa. 4. No método Pour Plate, é transferido 1 ml da cultura para placa de Petri vazia, é colocado de 10 a 20 ml do meio fundido (e resfriado a cerca de 45 – 50°C) sobre a cultura e homogeneizado suavemente com movimentos circulares. Já no método Spread Plate, é transferido 0,1 ml da cultura para o meio sólido na placa e espalhado uniformemente com a própria ponta da pipeta ou alça bacteriológica. 5. Na técnica Pour Plate, se calcula o UFC/ml através da seguinte equação:

número de colônias ÷ diluição = ufc/ml2. Colônia se dá o nome ao conjunto de bactérias que se forma por multiplicação, a partir de uma bactéria mãe, num meio de cultura, e reconhecível pelo seu aspecto, consistência e cor. Uma colônia é visível a olho nu quando é composta por vários bilhões de elementos. 3. A cultura pura de um dado microrganismo é uma cultura de células genética e morfologicamente idênticas. A imobilização das células num meio sólido torna possível a visualização do crescimento em massas celulares isoladas denominadas colónias. As colónias microbianas são caracterizadas por uma forma e tamanho que depende do próprio organismo, de condições ambientais como sejam: da quantidade de oxigénio e de nutrientes disponíveis no meio de cultura e de outros parâmetros fisiológicos. Para obter uma cultura pura podem ser usadas as técnicas de riscado em meio sólido, espalhamento em meio sólido e incorporação. No método de riscado em meio sólido, após recolha do inóculo com a ponta da ansa, este é espalhado na superfície do meio de cultura sólido (contido em placas de Petri ou tubos de vidro), riscando a superfície com a ponta da ansa contendo o inóculo, tal como ilustrado na figura abaixo. A ansa deve ser esterilizada sempre que se mude de direcção, por forma a ir reduzindo o número de células presentes no inóculo. Este método permite o isolamento e obtenção de culturas puras através do isolamento de colônias. No método de espalhamento em meio sólido, após diluição apropriada da amostra, são espalhados à superfície do meio sólido, 0.1 ml da amostra, com o auxílio de uma vareta de vidro em L, previamente esterilizada. As placas são posteriormente incubadas, em posição invertida em atmosfera e temperatura adequadas, até ao aparecimento de colônias. A observação das colônias obtidas à superfície de um meio de cultura sólido permite avaliar o grau de pureza de uma dada cultura. A presença de mais de um tipo de colônias na mesma placa indica que a cultura original não estava pura, ou seja, que se encontrava contaminada com outro microrganismo. E por incorporação, a amostra diluída é pipetada directamente sobre a placa de Petri e só depois é adicionado o meio de cultura sólido apropriado, no estado liquefeito. Neste método, obtêm-se colónias à superfície e no interior do agar. Em todos os métodos, as placas devem ser incubadas em posição invertida. A temperatura e tempo de incubação dependem do microrganismo em causa. 4. No método Pour Plate, é transferido 1 ml da cultura para placa de Petri vazia, é colocado de 10 a 20 ml do meio fundido (e resfriado a cerca de 45 – 50°C) sobre a cultura e homogeneizado suavemente com movimentos circulares. Já no método Spread Plate, é transferido 0,1 ml da cultura para o meio sólido na placa e espalhado uniformemente com a própria ponta da pipeta ou alça bacteriológica. 5. Na técnica Pour Plate, se calcula o UFC/ml através da seguinte equação: número de colônias ÷ diluição = ufc/ml2. Colônia se dá o nome ao conjunto de bactérias que se forma por multiplicação, a partir de uma bactéria mãe, num meio de cultura, e reconhecível pelo seu aspecto, consistência e cor. Uma colônia é visível a olho nu quando é composta por vários bilhões de elementos. 3. A cultura pura de um dado microrganismo é uma cultura de células genética e morfologicamente idênticas. A imobilização das células num meio sólido torna possível a visualização do crescimento em massas celulares isoladas denominadas colónias. As colónias microbianas são caracterizadas por uma forma e tamanho que depende do próprio organismo, de condições ambientais como sejam: da quantidade de oxigénio e de nutrientes disponíveis no meio de cultura e de outros parâmetros fisiológicos. Para obter uma cultura pura podem ser usadas as técnicas de riscado em meio sólido, espalhamento em meio sólido e incorporação. No método de riscado em meio sólido, após recolha do inóculo com a ponta da ansa, este é espalhado na superfície do meio de cultura sólido (contido em placas de Petri ou tubos de vidro), riscando a superfície com a ponta da ansa contendo o inóculo, tal como ilustrado na figura abaixo. A ansa deve ser esterilizada sempre que se mude de direcção, por forma a ir reduzindo o número de células presentes no inóculo. Este método permite o isolamento e obtenção de culturas puras através do isolamento de colônias. No método de espalhamento em meio sólido, após diluição apropriada da amostra, são espalhados à superfície do meio sólido, 0.1 ml da amostra, com o auxílio de uma vareta de vidro em L, previamente esterilizada. As placas são posteriormente incubadas, em posição invertida em atmosfera e temperatura adequadas, até ao aparecimento de colônias. A observação das colônias obtidas à superfície de um meio de cultura sólido permite avaliar o grau de pureza de uma dada cultura. A presença de mais de um tipo de colônias na mesma placa indica que a cultura original não estava pura, ou seja, que se encontrava contaminada com outro microrganismo. E por incorporação, a amostra diluída é pipetada directamente sobre a placa de Petri e só depois é adicionado o meio de cultura sólido apropriado, no estado liquefeito. Neste método, obtêm-se colónias à superfície e no interior do agar. Em todos os métodos, as placas devem ser incubadas em posição invertida. A temperatura e tempo de incubação dependem do microrganismo em causa. 4. No método Pour Plate, é transferido 1 ml da cultura para placa de Petri vazia, é colocado de 10 a 20 ml do meio fundido (e resfriado a cerca de 45 – 50°C) sobre a cultura e homogeneizado suavemente com movimentos circulares. Já no método Spread Plate, é transferido 0,1 ml da cultura para o meio sólido na placa e espalhado uniformemente com a própria ponta da pipeta ou alça bacteriológica. 5. Na técnica Pour Plate, se calcula o UFC/ml através da seguinte equação: número de colônias ÷ diluição = ufc/ml2. Colônia se dá o nome ao conjunto de bactérias que se forma por multiplicação, a partir de uma bactéria mãe, num meio de cultura, e reconhecível pelo seu aspecto, consistência e cor. Uma colônia é visível a olho nu quando é composta por vários bilhões de elementos. 3. A cultura pura de um dado microrganismo é uma cultura de células genética e morfologicamente idênticas. A imobilização das células num meio sólido torna possível a visualização do crescimento em massas celulares isoladas denominadas colónias. As colónias microbianas são caracterizadas por uma forma e tamanho que depende do próprio organismo, de condições ambientais como sejam: da quantidade de oxigénio e de nutrientes disponíveis no meio de cultura e de outros parâmetros fisiológicos. Para obter uma cultura pura podem ser usadas as técnicas de riscado em meio sólido, espalhamento em meio sólido e incorporação. No método de riscado em meio sólido, após recolha do inóculo com a ponta da ansa, este é espalhado na superfície do meio de cultura sólido (contido em placas de Petri ou tubos de vidro), riscando a superfície com a ponta da ansa contendo o inóculo, tal como ilustrado na figura abaixo. A ansa deve ser esterilizada sempre que se mude de direcção, por forma a ir reduzindo o número de células presentes no inóculo. Este método permite o isolamento e obtenção de culturas puras através do isolamento de colônias. No método de espalhamento em meio sólido, após diluição apropriada da amostra, são espalhados à superfície do meio sólido, 0.1 ml da amostra, com o auxílio de uma vareta de vidro em L, previamente esterilizada. As placas são posteriormente incubadas, em posição invertida em atmosfera e temperatura adequadas, até ao aparecimento de colônias. A observação das colônias obtidas à superfície de um meio de cultura sólido permite avaliar o grau de pureza de uma dada cultura. A presença de mais de um tipo de colônias na mesma placa indica que a cultura original não estava pura, ou seja, que se encontrava contaminada com outro microrganismo. E por incorporação, a amostra diluída é pipetada directamente sobre a placa de Petri e só depois é adicionado o meio de cultura sólido apropriado, no estado liquefeito. Neste método, obtêm-se colónias à superfície e no interior do agar. Em todos os métodos, as placas devem ser incubadas em posição invertida. A temperatura e tempo de incubação dependem do microrganismo em causa. 4. No método Pour Plate, é transferido 1 ml da cultura para placa de Petri vazia, é colocado de 10 a 20 ml do meio fundido (e resfriado a cerca de 45 – 50°C) sobre a cultura e homogeneizado suavemente com movimentos circulares. Já no método Spread Plate, é transferido 0,1 ml da cultura para o meio sólido na placa e espalhado uniformemente com a própria ponta da pipeta ou alça bacteriológica. 5. Na técnica Pour Plate, se calcula o UFC/ml através da seguinte equação: número de colônias ÷ diluição = ufc/ml2. Colônia se dá o nome ao conjunto de bactérias que se forma por multiplicação, a partir de uma bactéria mãe, num meio de cultura, e reconhecível pelo seu aspecto, consistência e cor. Uma colônia é visível a olho nu quando é composta por vários bilhões de elementos. 3. A cultura pura de um dado microrganismo é uma cultura de células genética e morfologicamente idênticas. A imobilização das células num meio sólido torna possível a visualização do crescimento em massas celulares isoladas denominadas colónias. As colónias microbianas são caracterizadas por uma forma e tamanho que depende do próprio organismo, de condições ambientais como sejam: da quantidade de oxigénio e de nutrientes disponíveis no meio de cultura e de outros parâmetros fisiológicos. Para obter uma cultura pura podem ser usadas as técnicas de riscado em meio sólido, espalhamento em meio sólido e incorporação. No método de riscado em meio sólido, após recolha do inóculo com a ponta da ansa, este é espalhado na superfície do meio de cultura sólido (contido em placas de Petri ou tubos de vidro), riscando a superfície com a ponta da ansa contendo o inóculo, tal como ilustrado na figura abaixo. A ansa deve ser esterilizada sempre que se mude de direcção, por forma a ir reduzindo o número de células presentes no inóculo. Este método permite o isolamento e obtenção de culturas puras através do isolamento de colônias. No método de espalhamento em meio sólido, após diluição apropriada da amostra, são espalhados à superfície do meio sólido, 0.1 ml da amostra, com o auxílio de uma vareta de vidro em L, previamente esterilizada. As placas são posteriormente incubadas, em posição invertida em atmosfera e temperatura adequadas, até ao aparecimento de colônias. A observação das colônias obtidas à superfície de um meio de cultura sólido permite avaliar o grau de pureza de uma dada cultura. A presença de mais de um tipo de colônias na mesma placa indica que a cultura original não estava pura, ou seja, que se encontrava contaminada com outro microrganismo. E por incorporação, a amostra diluída é pipetada directamente sobre a placa de Petri e só depois é adicionado o meio de cultura sólido apropriado, no estado liquefeito. Neste método, obtêm-se colónias à superfície e no interior do agar. Em todos os métodos, as placas devem ser incubadas em posição invertida. A temperatura e tempo de incubação dependem do microrganismo em causa. 4. No método Pour Plate, é transferido 1 ml da cultura para placa de Petri vazia, é colocado de 10 a 20 ml do meio fundido (e resfriado a cerca de 45 – 50°C) sobre a cultura e homogeneizado suavemente com movimentos circulares. Já no método Spread Plate, é transferido 0,1 ml da cultura para o meio sólido na placa e espalhado uniformemente com a própria ponta da pipeta ou alça bacteriológica. 5. Na técnica Pour Plate, se calcula o UFC/ml através da seguinte equação: número de colônias ÷ diluição = ufc/ml

Professores particulares de Medicina

+ Ver todos
Encontre e contrate um professor particular para te ajudar nos estudos.
Osasco / SP
Especialização: Administração de Empresas (FGV - Fundação Getúlio Vargas)
Formada em Administração pela faculdade Anhanguera...Posso iniciar imediatamente ...sou RÁPIDA...Tenho Experiência em desenvolvimento
Oferece aulas online (sala profes)
R$ 80 / aula
Conversar Whatsapp do professor Silvana M. Whatsapp do professor Silvana M. Ver WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Responde em 1 dia e 21 h
4 avaliações
Contagem / MG
Doutorado: Ciências Farmacêuticas (UFMG)
Fisiologia - Medicina Medicina - Fisiologia Humana Embriología Medicina - Bioquímica humana Imunologia Básica Bioquímica Médica Medicina - biologia celular
Leciono Ciências e Biologia para os ensinos Fundamental e Médio. Também tenho experiência com as disciplinas introdutórias da Graduação.
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 50 / aula
Conversar Whatsapp do professor Maria F. Whatsapp do professor Maria F. Ver WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Responde em 1 h e 36 min
6 avaliações
São Paulo / SP
Graduação: Medicina (Faculdade de Medicina da USP)
Patologia - Medicina Histologia para Medicina Medicina no Curso superior Medicina - Ensino Fundamental Fisiologia - Medicina Citologia - Medicina Medicina no Ensino Médio
Aprovado na Medicina USP com experiência em aulas de exatas. Venha desmistificar a matemática!
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 100 / aula
Conversar Whatsapp do professor Vinicius V. Whatsapp do professor Vinicius V. Ver WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Responde em 12 min

Pergunte aos nossos professores

Você possui uma lista de exercícios ou Trabalho?

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, revisão de teses e dissertações, correção de textos ou outros trabalhos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes.

Enviar Tarefa