Ressignificações e uma nova forma de produzir arte

Os usos da tecnologia na arte segundo uma visão histórica.

História da Arte
Ressignificações e uma nova forma de produzir arte
Ully F.
em 20 de Março de 2020

Ressignificassões e novas formas de produzir Arte


Pensar em realidade virtual, significa pensar nas ressignificações e apropriações de elementos tecnológicos na produção de um novo mundo, em um ambiente pensado a partir de novas formas de produzir arte.

Os artistas do século XXI, o faz com uma habilidade cada vez mais valiosa no mundo arte contemporânea. Mesmo assim o meio tradicional de produção de arte tem reticências na utilização da tecnologia como instrumento de produção de arte.

Mantendo essa linha de pensamento, se faz necessário a compreensão de que os artistas utilizam os meios existentes no seu contexto de convívio para a contestação do conteúdo dominante de arte. E com isso, a produção artística passa ser algo dinâmico para muitos daqueles que são da vanguarda de eu tempo.

E com isso temos a partir da fotografia uma linguagem que será apropriada pelo cinema futuramente quando passa a se aplicar a fotografia á 24 quadros por segundo (aproximadamente a “velocidade” da nossa visão), projetando assim movimento as imagens antes estáticas ainda sem som até a década de 40. A ideia de movimento e principalmente da noção de controle de tempo dada pelo cinema, lembrando que o cinema se remete para elementos antes somente da pintura como o ponto, a linha, o plano, a cor, e a luz.

A princípio com dois caminhos: o documental, e o narrativo; sendo “o cinema como potência política” como afirma Walter Benjamin. Ainda na linha de pensamento de Benjamin, se pode encarar “ o cinema como arte de massa” e entrando em uma discussão já existente no desenvolvimento da Artemídia como conhecemos hoje, como nos aponta Arlindo Machado.

A evolução tecnológica é algo em movimento contínuo e a busca por essa evolução por parte do mundo industrial criou a possibilidade dos artistas se apropriarem desses instrumentos tecnológicos e reutilizarem com outro objetivo. Temos isso claro na utilização do rádio na grande massa e posteriormente na televisão que evoluiu do próprio rádio, a televisão foi feita com programas ao vivo por anos na década de 50, sendo possível gravar qualquer imagem somente na década de 60; com a “fita” de vídeo.

A linguagem aplicada no vídeo é considerada por muitos teóricos como algo em fluxo constante, e em um tom de subversão em relação a televisão sendo essa pensada para atingir a massa para entretenimento, tendo na vídeo arte um campo de produção de experimentação artísticas. Sendo assim conseguimos identificar na Vídeo Arte algo mais pessoal, menos tratamento no material produzido e com isso menos custo de produção em relação ao cinema, por exemplo.

Temos assim um aproveitamento dos instrumentos tecnológicos para fins diferentes do que os de sua criação. Mas, encarando a arte algo com um fluxo contínuo após a mudança do eixo de produção artística com o final da segunda guerra mundial.

Temos em um artista (Naun June Paik) uma inovação no uso da tecnologia na arte, com sua abordagem e utilização diferenciada das partes internas dos aparelhos; temos como exemplo a utilização de um sintetizador para a manipulação e colorização de imagens( indo da cor ultra violeta para o infra vermelho).

O período de transição da Vídeo Arte podemos citar a utilização do som eletrônico com imagem sendo bastante conceitual a junção desses elementos na produção artística. Já na Vídeo Instalação a ideia utilizada é a de manipulação das imagens para gerir um auto conhecimento do outro, mostrando a subjetivação do tempo e sua relatividade, criticando os clichês da utilização do corpo feminino.

A instalação, ou seja a utilização das galerias de arte e museus para a exposição da vídeo arte fazendo com que os espectadores passem a participar e interagindo com a exposição proposta por um artista.

Se cria através da interação com o público uma realidade paralela àquela vivida no seu cotidiano, com o desenvolvimento tecnológico e também com o desenvolvimento da internet que possibilitou uma visualização rápida e continua de vídeos fez com que o imaginário dos usuários criassem expectativas de um novo mundo, de novas possibilidades. Se inicia o questionamento do que seria “mundo real” e “mundo virtual”.



Professora Ully Fernandes.

São Gonçalo / RJ
Especialização: História (UERJ - Faculdade de Formação de Professores)
História da Arte para Ensino Fundamental História da Arte no Ensino Médio História da Arte para Pré-Vestibular Geral de História da Arte História da Arte para ENEM
Professora de História, Geografia e Filosofia que busca ensinar de uma forma descolplicada e divertida diversos conteúdos fundamentais.
Oferece aulas online (sala profes)
R$ 40 / aula
Conversar Whatsapp do professor Ully F. Whatsapp do professor Ully F. Ver WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Listas de exercícios, Documentos, Revisões de textos, Trabalhos?

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, revisão de teses e dissertações, correção de textos ou outros trabalhos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes.

Enviar Tarefa

Confira artigos similares

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil