Como "guardar" o que você aprende ?

História da Arte
Como "guardar" o que você aprende ?
Marcello Bion
em 24 de Fevereiro de 2014

No decorrer de nossa vida acadêmica, já nos deparamos com vários tipos de professores:

Aquele que chega na sala de aula, "manda" abrir o livro na página tal e daí senta na mesa dele e vai ler o seu jornal;

Aquele que que dá aula sem possuir um livro ou papel  na mão;

E por aí vai...

Assim como o professor sabe quem é bom aluno na sala de aula, o aluno também sabe quando o professor é bom ou não é!

Eu poderia enumerar aqui vários fatores mas vou lhes contar uma experiência que aconteceu comigo.

O meu primeiro pen drive foi adquirido em 2005 e tinha a espantosa capacidade de 1 GB!

Um belo dia eu percebi que ele já estava cheio e adquiri um de 8 GB.

Muito bem, no finalzinho do ano passado eu resolvi comprar um pen drive de impressionantes 16 GB e pensei: meus problemas se acabaram!

Finalmente terei tudo organizado num único lugar para dar minhas aulas. Na última sexta-feira, estava eu preparando minha aula de segunda-feira e ao invés de "salvar" meu trabalho antes de finalizar, encerrei o programa direto! É claro que tive de refazer meu trabalho todo de novo. Só que, dessa feita, eu consegui fazer bem mais rápido pois foi como se eu tivesse a aula na cabeça (ainda estava fresca em minha mente). Acredito que eu se eu tivesse cronometrado, diria que fiz a segunda aula em metade do tempo que gastei para fazer a primeira). Na segunda-feira pela manhã eu coloquei o pen-drive com todas as aulas (sem a tampinha do mesmo) dentro de minha mochila junto com várias moedas.

Pra quê ?

Bem, só sei que meu pen drive não é mais reconhecido por nenhum computador. Me parece que o contato com as moedas, de alguma forma o desmagnetizou. (Sorte que estamos no início do ano/período de modo que o prejuízo não foi tão grande!). 

Mas qual a razão de contar essa história para vocês? Graças à Deus, diferentemente do pen drive, minha cabeça ainda não esqueceu de tudo o que eu já sei e mesmo sem o pen drive  eu ainda consegui refazer minhas aulas e até no dia em que eu o espetei no computador e não foi detectado eu pude usar o velho "quadro" e o velho "marcador" para dar minha aula da mesma forma, usando o que eu tenho dentro de minha caixa craniana: o bom e velho cérebro!

Em suma, quando você estudar alguma coisa nova, procure fazer a revisão o quanto antes: uma hora após o que aprendeu, duas horas após ou no máximo 24 horas depois pois passado esse lapso de tempo, você já terá esquecido 85% daquilo que aprendeu.

 

Rio de Janeiro / RJ
Graduação: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (Universidade da Cidade-UniverCidade)
Sou fissurado no aprendizado de idiomas. Meu primeiro contato com uma língua estrangeira foi o francês (na escola). Depois aprendi inglês. Cheguei a estudar alemão na Uerj mas não levei adiante. Tive contato com o espanhol durante o tempo em que trabalhei no aeorporto internacional do Rio de Janeiro. Atualmente leciono no CNA Bonsucesso/RJ.
Inglês para Vestibular, Inglês para ENEM, Inglês para Concurso, Gramática em Inglês , Conversação em Inglês, Inglês em Geral
Oferece aulas online (sala profes)
R$ 55 / aula
Conversar
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Listas de exercícios, Documentos, Revisões de textos, Trabalhos?

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, revisão de teses e dissertações, correção de textos ou outros trabalhos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes.

Enviar Tarefa

Confira artigos similares

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil