Como "guardar" o que você aprende ?

História da Arte
Como "guardar" o que você aprende ?
Marcello Bion
em 24 de Fevereiro de 2014

No decorrer de nossa vida acadêmica, já nos deparamos com vários tipos de professores:

Aquele que chega na sala de aula, "manda" abrir o livro na página tal e daí senta na mesa dele e vai ler o seu jornal;

Aquele que que dá aula sem possuir um livro ou papel  na mão;

E por aí vai...

Assim como o professor sabe quem é bom aluno na sala de aula, o aluno também sabe quando o professor é bom ou não é!

Eu poderia enumerar aqui vários fatores mas vou lhes contar uma experiência que aconteceu comigo.

O meu primeiro pen drive foi adquirido em 2005 e tinha a espantosa capacidade de 1 GB!

Um belo dia eu percebi que ele já estava cheio e adquiri um de 8 GB.

Muito bem, no finalzinho do ano passado eu resolvi comprar um pen drive de impressionantes 16 GB e pensei: meus problemas se acabaram!

Finalmente terei tudo organizado num único lugar para dar minhas aulas. Na última sexta-feira, estava eu preparando minha aula de segunda-feira e ao invés de "salvar" meu trabalho antes de finalizar, encerrei o programa direto! É claro que tive de refazer meu trabalho todo de novo. Só que, dessa feita, eu consegui fazer bem mais rápido pois foi como se eu tivesse a aula na cabeça (ainda estava fresca em minha mente). Acredito que eu se eu tivesse cronometrado, diria que fiz a segunda aula em metade do tempo que gastei para fazer a primeira). Na segunda-feira pela manhã eu coloquei o pen-drive com todas as aulas (sem a tampinha do mesmo) dentro de minha mochila junto com várias moedas.

Pra quê ?

Bem, só sei que meu pen drive não é mais reconhecido por nenhum computador. Me parece que o contato com as moedas, de alguma forma o desmagnetizou. (Sorte que estamos no início do ano/período de modo que o prejuízo não foi tão grande!). 

Mas qual a razão de contar essa história para vocês? Graças à Deus, diferentemente do pen drive, minha cabeça ainda não esqueceu de tudo o que eu já sei e mesmo sem o pen drive  eu ainda consegui refazer minhas aulas e até no dia em que eu o espetei no computador e não foi detectado eu pude usar o velho "quadro" e o velho "marcador" para dar minha aula da mesma forma, usando o que eu tenho dentro de minha caixa craniana: o bom e velho cérebro!

Em suma, quando você estudar alguma coisa nova, procure fazer a revisão o quanto antes: uma hora após o que aprendeu, duas horas após ou no máximo 24 horas depois pois passado esse lapso de tempo, você já terá esquecido 85% daquilo que aprendeu.

 

Rio de Janeiro / RJ
Graduação: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (Universidade da Cidade-UniverCidade)
Sou fissurado no aprendizado de idiomas. Meu primeiro contato com uma língua estrangeira foi o francês (na escola). Depois aprendi inglês. Cheguei a estudar alemão na Uerj mas não levei adiante. Tive contato com o espanhol durante o tempo em que trabalhei no aeorporto internacional do Rio de Janeiro. Atualmente leciono no CNA Bonsucesso/RJ.
Inglês para Vestibular, Inglês para ENEM, Inglês para Concurso, Gramática em Inglês , Conversação em Inglês, Inglês em Geral
Oferece aulas online (sala profes)
R$ 62 / aula
Conversar
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Confira artigos similares

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil