Como funciona as roupas que resistem à explosão

Química EM Geral Energia Técnico Aplicada
Como funciona as roupas que resistem à explosão
Pedro Ferreira Barros
em 08 de Fevereiro de 2015

Quando o esquadrão anti-bombas é acionado, eles devem garantir que o artefato seja explodido em um lugar seguro, ou tratar de desarmá-lo, de modo que os civis não corram riscos.

Quando é feita uma chamada para que ocorra a adesativação deste tipo de artefato, é chamdo um técnico especializado.

As roupas destes técnicos podem ser feitas de vários materiais: Placas cerâmicas de kevlar(material dos coletes à prova de balas), cada fabricante cria seu tipo e modelo de traje resistente à explosão.

Entre as sua desvantagens está o fato do ambiente criado pelo traje ser quente, além de ser pesado. Em virtude disto os fabricantes estão realizando constantes pesquisas para o seu melhor uso.

Existem três grupos diferentes que podem vir a usar este tipo de traje:

Militares; civis/policiais e humanitários que trabalham em zona de guerra.

Estes trajes podem ser incorporados de nanotubos e outro materias especiais, mas antes de falarmos sobre como e de que material esta roupas são feitas, falaremos com mais detalhes dos tipos de bombas com os quais cada roupa pode oferecer proteção. 

As bombas são basicamente um invólucro, que contém material explosivo, este invólucro pode ser feito de carcaça de artilharia revestido de aço; para aqueles mais artesanais pode ser usado garrafa de vidro ou um pedaço de cano vedado.

No momento em que ocorre a explosão o invólucro é destruído e projetado com força em todas as direções, assim cada pedaço lançado será capaz de causar sérias lesões em quem se encontrar por perto no momento que o explosivo for acionado. 

Normalmente o explosivo utilizado é o TNT ou Semtex, todos estes apresentam grande poder de combustão e explosão.

Estes materiais podem causar diversos tipos de danos, dependendo do ponto em que a explosão atinge.

Isto pode ser mais bem explicado através do link abaixo:

http://ciencia.hsw.uol.com.br/roupas-anti-explosao1.htm

Entre os pontos que a explosão atinge, temos:

Ondas de propulsão- Este é o responsável pela destruição inicial do corpo que vir a ser alvejado, causando assim inúmeros danos.É criada uma área a sua volta superpessurizada, que vai ficando mais fraca à medida que a onda vai se distanciando da origem. 

Ondas de choque-Depois que as ondas de propulsão atingem o corpo, as ondas de choque continuarão a passar pelo corpo; atingindo órgãos e tecidos. Estas ondas de choque são supersônicas e transportam mais energia que as ondas sonoras. Hoje em dia, é sabido que não existe uma maneira eficaz de controlar a passagem destas ondas, nem através de roupas protetoras que podem aumentar os seus efeitos destrutivos. 

Fragmentação- Quando o artefato explode seu invólucro ou qualquer outro fragmento que se encontrar incrustado na bomba será arremessado. Ao atingir algum obstáculo o objeto lançado se fragmentará novamente gerando fragmentos secundários, o que faz com que os danos causado sejam ainda maiores.

Fogo e calor- Com a explosão é criada uma bola de fogo que atinge temeperaturas bem elevadas, que acabam causando queimaduras em quem estiver perto do artefato. Havendo material combustível nas proximidades da explosão, é grande o risco de ocorrer explosões secundárias.

Rajada de vento- Como a explosão é muito forte acaba gerando uma área de vácuo nas suas proximidades, fazendo com que haja um enchimento quase instantâneo com a atmosfera em volta.

toda esta ação decorrente da formação deste vácuo faz com que os objetos que estão a sua volta sejam submetidos a uma forte pressão, assim é visto todos os objetos sendo fortemente

lançados para fora e logo após sendo tragados para a origem da explosão. 

 

A roupa resistente à explosão oferece aos técnicos especializados em desativação de bombas uma proteção mais completa. Quando a explosão atinge o tecido da roupa a força do seu impacto é

reduzido, já que as fibras do tecidos estão fortemente entrelaçadas, ocorrendo desta ser dissipada por toda a roupa, logo abaixo há várias placas balísticas, que também ajudam a dissipar a

força e a repelir os estilhaços e a fragmentação secundária.

O calor e as chamas produzidas durante a explosão são neutralizadas pela qualidade da roupa, que pode ter resistência ao fogo.

O material utilizados na confecção das roupas normalmente é o kevlar ou de algum outro produto à base de aramida(nome genérico dado para kevlar), ele tratasse de um polímero que é oriundo

da união de dois polímeros menores, detalharemos melhor o seu processo de formação em outro artigo.

A aramida apresenta uma excelente relação resitência-peso o que faz dele um ótimo material para ser utilizado em equipamentos de blindagem em geral.

Além disto há na roupa um enchimento de espuma ou qualquer outro tipo de enchimento para que o técnico seja protegido dos fragmentos lançados, e também na situação em que ele for

arremessado esta proteção extra fará com que a queda seja amortecida.

Dentro da  roupa há bolsos de velcro onde podem ser inseridas as placas balísticas, estas podem ser feitas de aço, aramida ou cerâmica revestida, úteis na hora de proteger o técnico contra a

fragmentação.

A roupa resistente à explosão tam bém inclui os seguintes itens:

O capacete- O capacete apresenta um núcleo em aramida, e uma camada externa protetora moldada e um cinto de suspensão para que seja oferecido mais conforto ao usuário, o seu visor é

claro e anti-balístico, alguns modelos vem com fone e microfone embutido.

Alguns tipos podem ter um sistema de ventilação interno que refresca o usuário e não deixa embaçar o vidro, o que comprometeria a visibilidade.

Além disso alguns vem com um suporte para que seja possível colocar luz e camêra.

Um outro item que vem também é o colarinho que pega o pescoço e se estende até o capacete, servindo de proteção.

Temos as galochas que são presas à roupa e envolvem o calçado do técnico.

 Placas Anti-balística

 As placas anti-balísticas são distribuídas principalmente na região do pescoço, do peito e da virilha. Elas também podem ser colocadas em bolsos internos localizados na frente dos braços, das

pernas e costelas.

 Tiras removíveis

O traje especial resistente à explosão é todo feito de modo que tenham tiras que se soltem facilmente, próprio para situações de emergência, onde o técnico precisar ser atendido por causa de

algum ferimento.

 Resfriamento

 Como o traje é muito fechado o calor dentro da roupa acaba sendo insuportável, assim dentro dele tem um mecanismo de resfriamento.

  Este é uma bolsa cheia de gelo a qual é inteligada em uma rede de tubos, todos preso à roupa.

 A área da roupa onde encontram-se as mão é feita sem proteção, já que o técnico precisará ter uma  maior movimentação nelas.

 

 Apesar dos constantes esforços para que seja aprimorada estas roupas, elas apresentam alguma limitação. Bombas maiores destroem todo e qualquer tipo de material, além de um material não

 

ser completamente à prova de bombas.

Equipamentos usados por profissionais que atuam em áreas de risco 

Profssionais de ajuda humanitária, militares em geral, que estão atuando em áreas de alto risco(minas), estes normalmente devem usar as botas anti-mina.

Estas tem uma sola alguns centímeros mais espessas que as convecionais, além disso elas são feitas de um material em que é aplicada a tecnolgia Tabre .

Este material é constituído de inúmeras pedrinhas minúsculas, revestidas de resina, então no momento que a explosão atinge a rede de pedrinhas sua energia é em parte dispersa.

Isto faz com que a força da explosão seja reduzida. Estas também podem ter placas de aço ou kevlar para proteger contra a penetração de estilhaços. 

Há também os aventais especiais que também podem ser de grande utilidade em missões das Nações Unidas, principalmente relativas aquelas realizadas em campos minados. Estes aventais

protegem os seus usuários nas regiões onde ela mais precisa que é o pescoço, nos ombros e na virilha; este é muito semelhante a um avental de cozinha, no entanto, ele não tem a parte de trás

para que seu peso seja reduzido além de facilitar assim a circulação de ar. 

Ferramentas úteis com aplicação em materias cotidianos

As construções que estão mais sujeitas a ataques com bombas, podem ter as suas paredes reforçadas contra explosões, através do uso de um polímero chamado Paxcon, este faz com que as

paredes não sejam quebradas em várias partes.

É extremamente útil também as portas anti-bomba, estas são construídas usando duas chapas de aço de modo que formem uma cavidade comprimida, que contém uma grade reforçada com

barras de aço e é preenchida com concreto, elas também podem ser vedadas de modo que não permitam a passagem de substâncias químicas nocivas à saúde, como o napalm

As cortinas e os vidros blindados, estes asseguram a proteção de quem está dentro do edifício bombardeado, pois impedem a passagem de estilhaços, muitas são resitentes à fogo.

São úteis também os cobertores anti-bomba, eles são feitos de um material que faz com que a energia da explosão seja dissipada, além de impedir que os fragmentos atinjam as pessoas que

se encontram nas proximidades da explosão.

 

Belo Horizonte / MG

5 avaliações
Graduação: Engenharia de Telecomunicações (FUMEC)
estudante de Engenharia, formado com boa didática e boa disponibilidade, aulas residenciais ou on-line e na faculdade, boa experiência, faço trabalhos de faculdade e escola dos mais variados conteúdos(Resistência dos Materiais e Mecânica dos Fluidos e Cálculo II). Experiência junto à Universidade em monitorias de Medidas Elétricas, Sistemas Digitais e Logística.
Química Orgânica, Química Geral, Cinética Química, Estequiometria, Química para Ensino Fundamental, Reações Químicas, Química para Concursos
Oferece aulas online (sala profes)
R$ 30 / aula
Conversar
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Confira artigos similares

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil