Promoção do Desenvolvimento Infantil

Medicina pediatria saúde da criança aidpi
Promoção do Desenvolvimento Infantil
Rawenna M.
em 14 de Maio de 2020

Olá, como está a quarentena? Ao viver momentos históricos como este muitas vezes nos esquecemos do BÁSICO! A pressão é grande e assusta a maioria de nós. Mas vamos relembrar o básico de desenvolvimento infantil? Este artigo foi feito com base do material referência para a pediatria hoje, o querido AIDPI. Portanto, preste atenção porque se você é papai/mamãe ou um simples academico de medicina, este artigo é para você!

1º Amor e carinho: é dificil lembrar deste detalhe, mas o amor tem SIM que ser demonstrado para nossas crianças. Isso se dá na forma de afeto e de atenção. Além de auxiliar no desenvolvimento biopsicossocial da criança, vocês estão promovendo um estreitamento da relação tornando-a confiável e duradoura.

2º Evite o autoritarismo: a criança aprende através da repetição de padrões, ao  manifestar frustrações em forma de arrogância ou autoritarismo a criança tende a reproduzir os mesmos padrões posteriormente. Ademais, em momentos delicados, mais cabe o DIÁLOGO! O diálogo é vantajoso para que a criança possa entender mais claramente a sua insatisfação além de proprocionar melhor retorno por parte dela.

3º Mostre que se importa: esta é difícil! Muitas vezes a televisão prende nossa atenção e queremos estar por dentro das notícias dos telejornais, os celulares sempre nos apresentam alguma novidade ou distração, o mundo está acelerado! Mas para promover o desenvolvimento da sua criança: MOSTRE que se importa! Isso pode ser feito a partir do momento que vocês têm momentos para conversar. Mesmo para recém-nascidos ou crianças em fase de desenvolvimento da fala esse momento é essencial. A promoção da conversação não só promove o desenvolvimento neurolinguístico dessa criança, mas também o desenvolvimento biopsicossocial! Então, não esqueça sempre de manter uma conversa bem dinâmica com suas crianças.

4º Deixe-a interagir com o ambiente: Muitos artigos afirmam que crianças com maior índece das chamadas IVAS (infecções de vias aéreas superior) como rinite, sinusite e reações a alérgenos tiveram menor exposição ambiental. Ademais, percebe-se que para uma boa formação da nossa microbiota também é necessário ter esta exposição ambiental. Neste caso fica bem claro: a surperproteção pode ser prejudicial! Nos demais quesitos: a criança desenvolve capacidade de interação com as diferentes formas de vida, aprende e/ou descobre novas sensações e a diversão é sempre garantida!

5º Atenção ao lar: este deve ser seguro e, ainda assim é importante ter sempre algum adulto supervisionando a criança. É importante lembrar que a maioria das injúrias que acomentem crianças são provenientes de descuido no LAR. A exemplo, tomadas irregulares sem proteção são um fator para choques elétricos que podem levar de quiemaduras a mortes. Na cozinha, é sempre bom eestar atento aos cabos das panelas: muitas crianças se queimam ao querer ver o conteúdo e, ao pegar no cabo, a panela vira e cai líquido quente sobre a criança. É importante lembrar, também, dos objetos perfuro-cortantes: nunca deixe-os ao alcance das crianças. Na limpeza, é sempre importante manter a criança longe dos produtos: as embalagens coloridas podem confundir a cabeça da criança que acaba ingerindo esses produtos acidentalmente. 

6º Como vai a família? Para um bom desenvolvimento o lar deve ser um local de paz e harmonia, reservando os conflitos para um ambiente em que a criança não esteja nem possa escutar. Isso é importante para prevenir a perpetuação de imagens negativas no subconsciente da criança. Para melhorar a interação entre a família e a criança, além dos momentos divertidos que devem existir no lar, é importante, também, contar histórias da família. Atualmente, contamos com a ajuda dos dispositivos móveis que permitem manter os familiares conectados por meio da internet. Aproveite bastante esta ferramenta!

7º Ensine que a criança é parte de um todo. Em casa: dê tarefas para que esta criança adquira responsabilidade e sinta-se, também, como personagem importante deste ambiente. As atividades podem ser de acordo com a faixa etária, como guardar os brinquedos, arrumar a própria cama, ter responsalbilidade com atividades escolares. Não esqueça de elogiar sempre que ela tentar ou conseguir fazer algo, isso dá um feedback positivo para a criança, servindo como estímulo a permanecer desenvolvendo esses hábitos.  Na comunidde: é importante que a criança conheça o local em que vive, as pessoas que lá existem, sua cultura e sua história. Isto é importante não somente para preservar toda comunidade local, mas também para desenvolver habilidades de interação e preservação, além de instigar a curiosidade e consequente interesse em sua própria história. Porém, mantenha-se sempre por perto e evite deixar crianças sozinhas em locais públicos ou com vizinhos. Isso porque o maior índice de violência e abuso sexual é entre pessoas conhecidas da vítima. Ademais, locais públicos são destaque quando o assunto é sequestro! No mundo: ensine a importância da criança fazer sua parte na preservação ambiental. Ensine-a coisas simples como jogar o lixo no lixo. Mais uma vez, esta criança estará desenvolvendo a qualidade da responsabilidade!

8º Cuide da higiene: a higiene é fator prognóstico na saúde da criança. É importante lembrar, também, da saúde bucal: a falta de higienização adequada faz com que essas crianças cresçam com problemas odontológicos e repercuta, também, na vida adulta. 

9º Atenção para a nutrição: hoje no Brasil temos um alto índice de desnutridos! Em uma extremidade, aqueles com baixo poder aquisitivo que sofrem sem poder satisfazer suas necessidades básicas, como a alimentação. De um outro lado, os obesos, que são desnutridos devido ao alto consumo calórico de alimentos de baixo teor nutricional, como fast foods. As consequencias desses hábitos alimentares já tem aparecido nos consultórios brasileiros: cada vez mais aparecem crianças com diabetes tipo II, elevação nos níveis pressóricos e alterações no hemograma decorrentes da qualidade nutricional, entre outros. Portanto, inserir alimentação vegetal é de grande importância. Lembrando da nossa conversa sobre repetir padrões: você é exemplo! Para uma boa nutrição infantil é de suma importância que a nutrição dos pais também seja de qualidade. 

10º Vá ao pediatra: este é o profissional que melhor pode avaliar sua criança. Ele vai poder observar as condições gerais de saúde do seu filho: nutrição, hidratação, estado vacinal, avaliar as medidas antropométricas, dar orientações sobre cuidados com a saúde de sua criança , entre outros. Lembrando sempre das carteiras da criança e do adolescente, que são tão essenciais para os pais quanto para os profissionais de saúde.

E é isto! Espero que tenha ajudado. Qualquer dúvida, só entrar em contato pelo email rawenna_123@hotmail.com ou pelo instagram @rawennamachado. Estarei à sua disposição.

Por Rawenna Machado D. de Oliveira, para a plataforma PROFES.

Teresina / PI
Graduação: Medicina (Uninovafapi)
Doenças Transmissíveis pelo Sangue Fisiologia - Medicina Gerontologia Doenças Infecciosas Saúde da Mulher Medicina - ists Medicina - endocrinologia
Professor de Matemática, Biologia, História
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 40 / aula
Conversar Whatsapp do professor Rawenna M. Whatsapp do professor Rawenna M. Ver WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Listas de exercícios, Documentos, Revisões de textos, Trabalhos?

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, revisão de teses e dissertações, correção de textos ou outros trabalhos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes.

Enviar Tarefa

Confira mais artigos sobre educação

Ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil