A Concepção de Tempo na Mecânica Relativística
Deyvid J.
em 02 de Abril de 2016

    Em 1905, no seu famoso artigo intitulado “Sobre a Eletrodinâmica dos Corpos em Movimento”, Albert Einstein ressalta que “(...) todas as dificuldades em que tropeça a definição de “tempo” poderiam ser eliminadas se, em vez de tempo, eu dissesse “posição do ponteiro pequeno do meu relógio”.” (EINSTEIN, 1905, p.50). A partir dessa colocação, Einstein define de forma pragmática o que considerará como tempo ao longo de seu texto e consegue demonstrar nesse artigo que dois eventos simultâneos para um observador em repouso não são simultâneos quando analisados por um observador que esteja em movimento retilíneo e uniforme em relação ao primeiro.

      Em vista disso, ao formular a teoria da relatividade restrita, Einstein contradiz a ideia de tempo absoluto que é inerente à mecânica clássica e introduz a ideia de que o tempo é relativo, ou seja, o intervalo de tempo de um evento medido por um observador em repouso é diferente do intervalo desse mesmo evento quando medido por outro observador que esteja em movimento retilíneo e uniforme em relação ao primeiro.

      Três anos depois, Hermann Minkowski, o antigo professor de matemática de Einstein, fez uma conferência intitulada “Espaço e Tempo”, a qual partiu das formulações de Einstein sobre a relatividade restrita para introduzir, entre outras, a ideia de que o espaço-tempo é um absoluto na física: “(...) Daqui em diante os conceitos de espaço e de tempo, considerados como autônomos, vão se desvanecer como sombras e somente se reconhecerá existência independente a uma espécie de união entre os dois.” (Minkowski, 1908, p.93).

        Dessa forma, o trabalho de Minkowski implica inevitavelmente numa abstração do conceito de tempo, visto que o “mistura” com o conceito de espaço, o qual também é abstrato. Apesar disso, ao propor essa interpretação conceitual e matemática da teoria da relatividade restrita, Minkowski “preparou o terreno” para que Einstein formulasse alguns anos depois a teoria da relatividade geral. Nessa teoria, sabe-se que o conceito de espaço-tempo é fundamental e também que influencia e é diretamente influenciado pela massa/energia existente no universo, de modo que os intervalos de tempo passam a depender não apenas do movimento relativo de referenciais inerciais, mas também do potencial gravitacional no qual eles são medidos.

 

Referências bibliográficas

CARUSO, F (editor). Diálogos sobre o tempo. 1 ed. São Paulo: Casa Editorial Maluhy E Co, 2010.

KLEIN, E. O tempo. 1 ed. Piaget, 1995.

LORENTZ, EINSTEIN, MINKOWSKI. O Princípio da Relatividade. 5 ed. Fundação Calouste Gulbenkian, 2001. Tradução de Mário José Saraiva dos artigos originais desses autores.

Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Recursos Profes

O Profes é uma solução completa de aprendizagem, com diversos recursos para
você aprender do jeito mais eficiente e personalizado possível.

Se você quer encontrar um professor particular para combinar aulas particulares, datas, pacotes e preços, utilize o Aulas Profes.

Buscar professor

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, projeto, planilhas, revisão de teses, TCC ou textos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes

Enviar Tarefa

Se você quer acessar um professor imediatamente, no formato chat com troca de arquivos, imagens, fotos, peça um Profes Já

Pedir Profes Já

Confira artigos similares

Confira mais artigos sobre educação

+ ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil