Interferˆencia e Polariza¸c˜ao de Microondas

Interferˆencia e Polariza¸c˜ao de Microondas

Física Ensino Médio Ensino Fundamental
Interferˆencia e Polariza¸c˜ao de Microondas
Jackeline F.
em 01 de Agosto de 2021

Interferˆencia e Polariza¸c˜ao de Microondas
Instituto de F´ısica - UFG
F´ısica Experimental V
Jackeline Ribeiro Figueredo
Victor Matheus Oliveira de Andrade
Este relat´orio est´a dividido em trˆes partes: medir o comprimento de onda de micro-ondas refletidas por uma
placa met´alica, medir o comprimento de onda de micro-ondas por meio de um interferˆometro de Michelson
e verificar o estado de polariza¸c˜ao da micro-onda analisado nas partes anteriores. O valor do comprimento
de onda encontrado na primeira parte foi λ = (3, 47 ± 0, 83) cm e na segunda parte λ = (3, 58 ± 0, 93) cm.
Introdu¸c˜ao e Objetivo
Interferˆencia
Um dos fenˆomenos mais interessantes tratados pela
f´ısica ´e a interferˆencia. A interferˆencia de ondas ocorre
quando um ponto do espa¸co ´e atingido por ondas distintas ao mesmo tempo. A onda resultante depender´a de como essas ondas atingem o ponto. Se h´a
um encontro entre vales ou cristas de ondas (amplitudes m´ınimas ou m´aximas, respectivamente) as ondas
se somam, produzindo uma onda resultante de amplitude maior que as amplitudes individuais das ondas que produziram a onda resultante. Nesse caso,
a interferˆencia ´e dita do tipo construtiva. Se h´a
um encontro entre vale e crista (amplitude m´ınima
e m´axima, respectivamente) as ondas se subtraem e a
interferˆencia ´e dita do tipo destrutiva. Encontros intermedi´arios (entre amplitudes intermedi´arias) configuram interferˆencias parcialmente construtivas ou destrutivas. A intensidade da onda resultante em uma superf´ıcie transversal `a dire¸c˜ao de propaga¸c˜ao da onda ´e
o chamado padr˜ao de interferˆencia. Se as ondas possuem a mesma frequˆencia e guardam entre si rela¸c˜oes
de fase constantes no tempo, a distribui¸c˜ao de energia
ao longo de superf´ıcies fixas no espa¸co ´e estacion´aria
e o padr˜ao de interferˆencia ´e constante.
As ondas s˜ao perturba¸c˜oes que se propagam periodicamente no espa¸co e no tempo. Por sua caracter´ıstica
de periodicidade pode-se facilmente mostrar que toda
onda pode ser descrita por uma equa¸c˜ao do tipo:
f(x, t) = f(x − vt) (1)
Para uma onda se propagando no sentido do eixo
x positivo. Por comodidade usaremos a forma mais
comum de descri¸c˜ao de ondas dada pela equa¸c˜ao:
E = A · sen(kx − wt) (2)
Figura 1: Desenho esquem´atico mostrando modelo f´ısico
de uma onda.
Figura 2: Fenˆomeno de interferˆencia ocorrendo para a
regi˜ao entre o segundo anteparo e a tela.
Em que E ´e a amplitude da onda no ponto x no
instante t, A ´e a amplitude da onda, k = 2π/λ = w/c
(sendo c a velocidade da luz) ´e o chamado n´umero
de onda e w = 2π/T a frequˆencia angular, sendo λ o
comprimento de onda e T o per´ıodo. Segundo a teoria da interferˆencia, se uma onda ´e refletida por uma
superf´ıcie perpendicular `a sua dire¸c˜ao de propaga¸c˜ao,
ambas as ondas incidentes e refletidas se interferem, e
esta interferˆencia pode ser descrita pela equa¸c˜ao:
E = A · sen(kx − wt) − A · sen(kx + wt)
E = 2A · sen(wt)sen(kx) (3)
1
Polariza¸c˜ao
Define-se como dire¸c˜ao de polariza¸c˜ao de uma onda
eletromagn´etica a dire¸c˜ao em que a componente do
campo el´etrico da onda oscila. Normalmente, para
se obter uma onda polarizada faz-se o uso de filtros
polarizadores que permitem a passagem de ondas polarizadas apenas numa determinada dire¸c˜ao.
Figura 3: Esquema de uma onda originalmente n˜ao
polarizada que passa por um filtro e sai polarizada.
O interferˆometro de Michelson
O interferˆometro de Michelson ´e o tipo mais fundamental de interferˆometro de dois feixes. Ele pode
ser utilizado para medir comprimentos de onda com
grande precis˜ao. Este aparelho foi originalmente constru´ıdo por Albert Abraham Michelson em 1881 e visava comprovar a existˆencia do ´eter, o meio no qual se
supunha na ´epoca deveria se propagar a luz.
O objetivo deste relat´orio ´e medir o comprimento de
onda de micro-ondas refletidas por uma placa met´alica
e, tamb´em, utilizando um interferˆometro de Michelson, e ainda, verificar o estado de polariza¸c˜ao da
micro-onda.
Procedimento Experimental
Medida do comprimento de onda com uma
placa refletora
O aparato experimental usado nesta parte do experimento consiste de uma placa refletora, uma fonte
de micro-ondas, um diodo detector, uma r´egua e um
oscilosc´opio conforme a Figura 4.
Primeiramente se posicionou o diodo detector na
altura da entrada da fonte de micro-ondas e ligou a
fonte e o oscilosc´opio. Posteriormente se colocou a
fonte e a placa refletora ao lado da r´egua (encostada
nesta) e separadas por 60 cm, colocando a base do detector em cima da r´egua. Observando na tela do oscilosc´opio uma onda quadrada, ajustando os comandos
Figura 4: Interferˆencia de micro-ondas utilizando uma
placa refletora.
do oscilosc´opio para que a onda ficasse parada. Movimentando o detector em cima da r´egua se procurou os
m´aximos (1) e m´ınimos (0) da onda quadrada observada no oscilosc´opio, assim tomou-se nota das posi¸c˜oes
em que eles ocorrem, fazendo cerca de 30 medidas.
Medida do comprimento de onda com o arranjo de Michelson
O aparato experimental utilizado nesta parte do
experimento consiste de duas placas refletoras, uma
fonte de micro-ondas, um diodo detector, duas r´eguas
e um oscilosc´opio, conforme esquematizado na Figura
5. O experimento foi montando conforme o esquema
da Figura 5, com a placa semitransparente P mantida
numa posi¸c˜ao angular de 45◦
. Assim sendo, o detector foi colocado atr´as desta placa o semitransparente
e as outras duas P1 e P2 sobre as r´eguas. Aqui se
manteve fixos o detector e a placa refletora P2, movimentamos a placa P1 procurando os m´aximos e os
m´ınimos, anotando as posi¸c˜oes em que eles ocorreram.
Figura 5: Arranjo de Michelson.
2
Resultados e Discuss˜ao
Com as medidas das posi¸c˜oes dos m´aximos e
m´ınimos da intensidade da micro-ondas se calculou o
comprimento de onda λ que separa as cristas (1) n˜aoconsecutivas e os vales (0) n˜ao-consecutivos, pois se
sabe que o comprimento de onda da micro-onda vale
o dobro da onda de intensidade el´etrica. Nas tabelas
1 e 2 constam os resultados obtidos para o arranjo de
placa refletora e para o arranjo de Michelson.
Analisando a tabela 1, referente ao experimento
com somente uma placa (placa refletora), ´e poss´ıvel
notar que o comprimento de onda apresentou varia¸c˜ao
durante as medidas, o que ´e evidente pelo valor calculado do desvio percentual σ% = 9 e pelo desvio padr˜ao
σp = 0,57 cm, com base no valor esperado de 3,18 cm.
O resultado encontrado para a primeira parte do experimento foi λ = (3,47 ± 0,83) cm. A representa¸c˜ao
gr´afica do dados da tabela 1 est´a no gr´afico 1.
M´ax/Min Posi¸c˜ao (cm) λ (cm)
1 0 -
0 0,8 -
1 1,6 -
0 2,4 -
1 3,3 3,1
0 4,1 2,7
1 4,9 4,3
0 5,6 3,7
1 6,5 3,5
0 7,3 2,9
1 8,0 3,2
0 8,9 2,8
1 9,7 4,0
0 10,4 3,8
1 11,2 3,1
0 12,0 3,8
1 12,7 3,2
0 13,6 3,6
1 14,2 4,1
0 15,1 3,5
1 15,9 3,9
0 16,9 3,6
M´ax/Min Posi¸c˜ao (cm) λ (cm)
1 17,5 3,2
0 18,4 2,9
1 19,3 3,4
0 19,9 3,3
1 20,7 3,1
Tabela 1: Medidas usando uma placa refletora.
Gr´afico 1: Distribui¸c˜ao das intensidades na reflex˜ao de
micro-ondas em fun¸c˜ao da distˆancia para o arranjo de
uma placa refletora.
Em rela¸c˜ao a tabela 2, referente ao experimento com
o arranjo de Michelson, as medidas apresentaram valores pr´oximos do experimento anterior, por´em, houve
menor flutua¸c˜ao, o que resultou no desvio percentual
de σp = 2,3 e um desvio padr˜ao de σ = 0,27 cm, usando
como referˆencia o valor de 3,18 cm. O valor do comprimento de onda da micro-ondas para esse caso foi
de λ = (3,28 ± 0,93) cm. A representa¸c˜ao dos dados
da tabela 2 est´a no gr´afico 2.
M´ax/Min Posi¸c˜ao (cm) λ (cm)
1 0 -
0 1,0 -
1 1,9 -
0 2,7 -
1 3,4 3,4
0 4,4 3,1
1 5,1 3,6
0 5,9 3,5
1 6,7 3,5
0 7,6 3,7
1 8,3 2,9
3
M´ax/Min Posi¸c˜ao (cm) λ (cm)
0 9,2 3,2
1 9,9 3,5
0 10,8 3,2
1 11,6 3,4
0 12,5 3,2
1 13,1 3,4
0 13,9 3,2
1 14,7 3,5
0 15,7 3,4
1 16,3 3,6
0 17,3 3,5
1 18,0 4,0
0 18,7 3,0
1 19,4 3,7
0 20,4 3,5
1 21,1 3,5
0 21,9 3,2
Tabela 2: Medidas usando o arranjo de Michelson.
Gr´afico 2: Distribui¸c˜ao das intensidades na reflex˜ao de
micro-ondas em fun¸c˜ao da distˆancia para o arranjo de
Michelson.
Como terceira parte do experimento usamos uma
grade met´alica onde procuramos investigar o estado
de polariza¸c˜ao da onda emitida pela fonte de microondas, observamos que quando a grade era colocada
horizontalmente na frente da fonte, a mesma n˜ao interferiu na intensidade do sinal gerado pelo diodo detector, e quando foi usado a grade na vertical, o sinal
detector era nulo. Isso indica que o estado de polariza¸c˜ao da micro-onda era horizontal, pois quando a
dire¸c˜ao de oscila¸c˜ao do campo el´etrico coincide com
a dire¸c˜ao da grade, s˜ao geradas correntes el´etricas no
metal que dissipam parte da energia da onda por efeito
Joule, e a outra parte ´e refletida, como sabe-se da teoria eletromagn´etica. O uso da grade met´alica mostrou
que ´e poss´ıvel bloquear a micro-onda combinando a
posi¸c˜ao da grade hora horizontal e hora vertical.
Conclus˜ao
Os dois experimentos realizados permitiram calcular o comprimento de onda da micro-ondas geradas
pela fonte. De forma anal´ıtica, a precis˜ao dos resultados foi satisfat´oria em ambos os casos, apresentando
desvios percentuais inferiores a 10% embora a dificuldade de manter o arranjo experimental corretamente
posicionado tenha interferido negativamente nas medidas do primeiro experimento (arranjo de placa refletora), foi ainda poss´ıvel verificar com facilidade a
polariza¸c˜ao das ondas com uso das grades met´alicas.
Tamb´em observamos perfeitamente como podemos relacionar o comprimento de onda com o n´umero de
m´aximos ou m´ınimos e a distˆancia entre os refletores utilizados nesse experimento. Por sua vez, vimos
de forma pr´atica a caracteriza¸c˜ao de uma onda eletromagn´etica polarizada por meio da conserva¸c˜ao do
vetor campo el´etrico no plano de polariza¸c˜ao (plano de
oscila¸c˜ao) que evidenciou o comportamento das microondas quando estas passam entre planos que n˜ao est˜ao
na mesma dire¸c˜ao que do vetor campo el´etrico.
Bibliografia
[1] J.F. Carvalho, L.J. Queiroz, R.C. Santana. Roteiros dos Experimentos. IF-UFG, 2020.
[2] J.R. Reitz, F.J. Milford, and R.W. Christy. Fundamentos da teoria eletromagn´etica. Editora Campus,
1982
[3] SEARS, Francis Weston, Hugh D. YOUNG, and
Mark W. ZENANSKY. F´ısica 2: mecˆanica dos fluidos, calor e movimento ondulat´orio. Rio de Janeiro:
Livros (1984).
4

Goiânia / GO
Graduação: Física (UFG (Universidade Federal de Goiás))
Física - Dilatação térmica Física - Força resultante Física - Transformação isobárica Física - Dissertações Física - Pré-Militar EEAr Física - Física estatística
Professora de física e matemática nos níveis ensino fundamental, médio e superior.
Oferece aulas online (sala profes)
Oferece aulas presenciais
R$ 40 / aula
Conversar Whatsapp do professor Jackeline F. Whatsapp do professor Jackeline F. Ver WhatsApp
1ª aula demonstrativa
Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.
em 31 de agosto de 2021

W

Cadastre-se ou faça o login para comentar nessa publicação.

Recursos Profes

O Profes é uma solução completa de aprendizagem, com diversos recursos para
você aprender do jeito mais eficiente e personalizado possível.

Se você quer encontrar um professor particular para combinar aulas particulares, datas, pacotes e preços, utilize o Aulas Profes.

Buscar professor

Se seu problema for dificuldade em uma lista de exercícios, projeto, planilhas, revisão de teses, TCC ou textos, peça uma ajuda pelo Tarefas Profes

Enviar Tarefa

Se você quer acessar um professor imediatamente, no formato chat com troca de arquivos, imagens, fotos, peça um Profes Já

Pedir Profes Já

Confira artigos similares

Confira mais artigos sobre educação

+ ver todos os artigos

Encontre um professor particular

Busque, encontre e converse gratuitamente com professores particulares de todo o Brasil